Arquivo da tag: karate shotokan

Evil Ryu

evil-ryu


Altura: 1.75m
Peso: 68kg
País: Japão
Nascimento: 21/07/1964 (31 anos em SF4)

Satsui no Hadou ni Mezameta Ryu, ou simplesmente Evil Ryu no ocidente, é uma versão demoníaca de Ryu, assim como Shin Akuma é uma versão demoníaca de Akuma. Ryu despertou tal poder devido ao treino incessante em busca de se tonar mais forte e enfrentar oponentes cada vez mais fortes em sua jornada como guerreiro. A tradução literal seria algo como “Ryu acordado para a onda de intenção assassina”.

Crônica em Street Fighter 1: Ryu desperta pela primeira vez esta entidade ao ser quase derrotado por Sagat na final do primeiro torneio mundial. Quando Sagat achou que tinha vencido a luta e alcança sua mão para Ryu se levantar, ele agora possuído pelo poder assassino desfere um poderoso Metsu Shoryuken que marca Sagat para sempre, tanto no peito quanto no orgulho. Tal incidente preocupa Ryu que decide buscar auxílio em seu mestre, que para sua surpresa havia sido assassinado por outro lutador com o mesmo poder maligno que o seu: Akuma.

Crônica em Street Fighter Alpha: Ryu decide ir atrás de Akuma em busca de respostas, ao mesmo tempo que perdas ocasionais de controle lhe fazem temer ferir as outras pessoas. Na mesma época, Bison interessasse pelo corpo de Ryu para tomar como seu, e Akuma também está em seu encalço, esperando pela maior luta de sua vida contra um lutador tão assassino quanto ele.

Crônica em Street Fighter 2: ao que parece Ryu tem tido sucesso em se controlar e não desperta seu lado maligno durante esta saga.

Crônica em Street Fighter 4: Ryu vira alvo da SIN, que acredita que o Satsui no Hadou seja a chave para terminar o projeto BLECE, e tentam forçar de todo jeito que Ryu seja possuído novamente. Ao mesmo tempo, Ryu tenta encontrar as respostas para não perder o controle para tamanho poder. Ao término de Street Fighter 4 Ryu seria possuído novamente por tal força, mas é ajudado por Dan, Sakura e Blanka, que destroem o projeto BLECE e por Gouken que consegue selar o Satsui no Hadou em seu corpo usando o Mu no Hadou, poder oposto ao mesmo. Ao que parece, Ryu jamais se transformará novamente em tal entidade.

Crônica em Street Fighter 5: Gouken e Ryu viajam para a Nova Zelândia para treinar isolados, visando o completo controle do Mu no Hadou e a extinção do Satsui no Hadou para sempre.

Aparência: uma versão demoníaca de Ryu, que varia de uma aprência mais escura, com gi negro e olhos vermelhos, a uma versão mais demoníaca, com as características acima mais gi rasgado, cabelos rebeldes  e vermelhos, dentes pontiagudos e o coração aparecendo em um buraco no seu peito. Em ambas versões, um símbolo em brasa aparece nas costas de Ryu, Metsu, que significa Morrer.

Interpretando Evil Ryu: você constantemente rejeita esse seu desejo assassino que toma conta de seu corpo, mas quando cede, você deliberadamente mata qualquer oponente que se intrometa no seu caminho e tem uma ânsia por lutar e vencer os mais fortes oponentes do mundo, querendo provar sua superioridade à todos.

Evil Ryu como NPC

Evil Ryu é um personagem sem controle. Ele não pensa, ele age. Ele quer vencer a tudo e a todos, à qualquer custo e isso é algo muito perigoso, até pior que Akuma, que tem consciência do que está fazendo e apenas busca os mais fortes e valiosos oponentes. Inclusive Akuma deseja batalhar com Evil Ryu para decidir quem é o mais forte e isso pode ser um bom plot de aventura (no mangá SF3: Ryu Final de Masahiko Nakahira eles se matam neste combate mortal).

Use a planilha de Evil Ryu quando ele estiver possuído por este desejo assassino, que o torna mais poderoso do que o normal.

Narradores que usem Evil Ryu devem considerar a época de sua aparição (surgiu ao final de SF1 e não foi mais visto depois de SF4) e pensar nas consequências que isso pode trazer para a crônica, afinal ele pode matar todo o grupo de personagens se o Narrador não tiver um plano B, que poderia consistir em um personagem mais poderoso para ajudar a contê-lo ou fazê-lo recuar, ou então fazer Ryu acordar por causa de algum acontecimento inesperado. O Narrador tem de inventar algo ou então o encontro com Evil Ryu pode ser o fim dos personagens.

satsui-no-hadou-ryu

Gouken

gouken-sf4


Altura: 1.85m
Peso: 90kg
País: Japão
Nascimento: antes de 1945 (mais de 50 anos em SF4)

Gouken é o irmão mais velho de Gouki (que futuramente se tornaria Akuma). Ambos eram discípulos do grande mestre Goutetsu, um venerável sensei dotado de grandes habilidades e mestre das técnicas assassinas (Ansatsuken). Gouken era o seu melhor discípulo, e além de suas grandes capacidades marciais, possuía um grande código de honra (Bushido). Sabe-se que os irmãos treinaram desde a mais tenra idade com Goutetsu e em certo ponto de sua puberdade, Gouki foi possuído pelos poderes do Satsui no Hadou (Hadou Negro), uma força maléfica e extremamente poderosa que “dorme” dentro dos guerreiros mais poderosos. Ganancioso e sedento por mais poder do que seu mestre queria lhe dar, Gouki o matou durante uma sangrenta batalha que não pôde ser evitada por Gouken (leia este conto).

Após esta explosão de poder e fúria, Gouki (agora transformado em Akuma) foi embora sem deixar rastros. Coube a Gouken manter o legado de Goutetsu e passar sua arte adiante. Durante os anos que se sucederam, Gouken aperfeiçoou o estilo de seu mestre, retirando o aspecto assassino dos golpes Shoryuken, Hadouken e Tatsumaki Sempu Kyaku. Ele não queria que a sua arte marcial causasse mais mortes.

Ryu passou a ser treinado sob a tutela de Gouken nas artes do Karatê Shotokan em um momento incerto (algumas histórias dizem que Ryu teria sido entregue à Gouken por um andarilho, outras que Ryu seria neto de Goutetsu), agora sem as mortais técnicas do Ansatsuken. Algum tempo depois, Gouken assumiu outro garoto como aluno, o jovem americano Ken. Tendo criado os dois como seus filhos ao longo dos anos em que viveram juntos no Gorinji, seu dojô de artes marciais no alto de uma montanha. Gouken sempre foi sábio e honrado, mas isto não quer dizer que tenha pegado leve com os garotos, muito pelo contrário.

Crônica em Street Fighter 1: quando os seus dois melhores alunos se tornaram homens e saíram para viajar ao redor do mundo aperfeiçoando a sua arte, Gouken achava que enfim poderia descansar. Certo dia, Gouken, agora um sensei velho e poderoso, teve a desagradável visita de Akuma que veio desafiá-lo pelo título de maior mestre do karatê Shotokan e provar que seu estilo mortal (Ansatsuken) era melhor que a variação mais pacífica de Gouken.

Ninguém presenciou esta fantástica batalha no topo da montanha onde ficava o dojô de Gouken, mas com certeza foi algo fantástico e sem precedentes. Apesar disso, o resultado pendeu para Akuma, que não apenas derrotou mas supostamente matou-o, aplicando sua mortal técnica Shun Goku Satsu que joga a alma do oponente no inferno.

Crônica em Street Fighter Alpha e 2: Quando Ryu e Ken souberam do ocorrido ficaram profundamente tristes e o fardo de levar os ensinamentos do Shotokan adiante, caiu sobre os ombros de Ryu que passou a ser perseguido por Akuma e seu interminável desejo por poder.

Crônica em Street Fighter 4: mas Akuma estava enganado ao pensar que havia matado Gouken. No instante em que Gouken pereceria sob o golpe fatal, ele atingiu um estágio superior como lutador marcial, conhecido como Mu no Ken ou Mu no Hadou (Poder do Vazio), esvaziando sua alma e mente. Desta forma o ataque que devia tê-lo assassinado apenas deixou-o em coma por muito tempo. Depois de anos dados como morto, se recuperando dos ferimentos da batalha em algum lugar remoto do mundo, Gouken está de volta e ele quer sua revanche contra Akuma, bem como para selar o poder do Hadou Negro dentro de Ryu, antes que seja tarde demais.

Interpretando Gouken: você é sério e de poucas palavras. Quando fala, são frases curtas e sábias. Os anos como lutador e mestre do Karatê Shotokan lapidaram sua mente e corpo de tal forma que os outros o tratam como um ser superior, fato este que não sobe à sua cabeça. Afinal, sempre há o que melhorar. Você deveria ter morrido, mas teve uma nova chance. Vai aproveitá-la para fazer algumas coisas que deveria ter feito antes, corrigir alguns erros que deixou escapar e garantir que seu legado fique em boas mãos.

Aparência: Gouken é um velho alto e musculoso, na verdade muito musculoso para um homem da sua idade. Possui um longo cabelo comprido, completamente grisalho preso em um rabo-de-cavalo. Ele usa um tradicional gi de karatê cinza sem as mangas, esfarrapado e encardido, ostentando nas costas o ideograma japonês “Mu”, que significa “nada” ou “vazio”, símbolo de sua humildade. Gouken possui um olhar severo e feições duras, que fazem os outros acharem que ele jamais sorriu em sua vida, o que não é verdade. Ele possui uma longa barba branca que provavelmente é o único traço de sua aparência que pode denunciá-lo como um homem da idade que tem, idade esta que ninguém sabe dizer qual é.

gouken-vs-ryu

Gouken como NPC

Gouken não participa do circuito Street Fighter, vivendo recluso em uma cordilheira montanhosa no Japão. Eventualmente ele viaja para resolver algum problema causado por seu irmão Gouken ou seus discípulos Ryu e Ken, mas só. Ele não possui ambições e vive para sua arte marcial. Passou anos dado como morto, e agora tem sido visto fora do Japão para resolver alguns problemas que já foram longe demais.

Narradores devem ser cautelosos quanto a user Gouken em suas crônicas, em virtude do seu poder muito acima dos mais fortes lutadores do circuito Street Fighter.

Gouken como Sensei

Treinado por um mestre nas artes do Ansatsuken, Gouken é um mestre (Sensei 5) que exige sempre o máximo de exercícios e repetições que seus discípulos aguentem, e não raras as vezes, mais do que isso, até que percam a consciência. Freqüentemente seus pupilos tem de praticar uma única técnica por meses a fio, até que Gouken a ache satisfatória o bastante para avançar até a próxima técnica. Execuções de técnicas que grandes lutadores julguem perfeitas são consideradas apenas adequadas por Gouken. Quando algum discípulo resmunga em meio a um turbilhão de exercícios físicos horrivelmente extenuantes, Gouken apenas ri e ordena mais repetições.

A Filha de Gouken

Existem histórias controversas a respeito de uma possível filha de Gouken de nome Ojou, que gostaria muito de Ryu. Ela seria parecida com Yuri Takada da série The King of Fighters e regularia de idade com Ryu. Esses rumores podem ou não ser verdade de acordo com a crônica que cada Narrador quiser para seu grupo de jogo. Essa filha teria aparecido no mangá oficial da Capcom para Street Fighter 1, denominado “Hadouken: Prelude to the Struggle”.

Fontes: personagem não oficial da White Wolf. A planilha de Gouken foi criada por Matt Meade da SFRPG.com. Modificações na planilha e a história completa são de autoria de Fernando Jr com base em fragmentos presentes nas histórias de outros personagens, bem como no anime Street Fighter Alpha: Generations e na sua história in-game em Street Fighter 4, além do The Street Fighter Plot Canon Guide. 

Gouken

Guerreiros Mundiais

Sensei

Ken Masters

ken-sf5-shotokan





Altura: 1.75m
Peso: 72kg
País: EUA
Nascimento: 14/02/1965 (31 anos em SF5)

Desde sua aparição no circuito Street Fighter, Ken tem eletrizado a comunidade secreta de lutas com seus movimentos especiais impressionantes e fúria bruta. Quando está lutando, Ken ataca incansavelmente, aplicando técnica em cima de técnica até que seu oponente seja nocauteado. Esta tática tem dado a Ken alguns dos mais rápidos nocautes já registrados; e também o levou ao status de Guerreiro Mundial.

Ninguém teria acreditado que o encantador garotinho nascido em uma família de militares americanos baseados no Japão se tornaria um feroz lutador ao crescer. A beleza natural de Ken e seus loiros cabelos gaijin deram a ele uma enorme e indesejada atenção por parte de seus colegas de classe japoneses. Em resposta às provocações que Ken recebia na escola, seu pai o matriculou em um dojô de artes marciais.

Ken e seu pai não tinham idéia da importância do Grande Mestre do dojo – o famoso Sensei Gouken. Gouken provou ser o melhor e o mais o rígido professor que Ken teve em sua vida. Quando Ken foi selecionado por Gouken para se tornar um aluno particular, juntamente com o jovem Ryu, a vida de Ken mudou para sempre. Sob a direção de Gouken, Ken e Ryu estudaram a arte do Shotokan.

Ken levou seu treinamento muito a sério, permanecendo no Japão para treinar mesmo quando seus pais voltaram para os Estados Unidos. Este treinamento foi trabalho duro. Ken freqüentemente tinha que praticar uma única técnica por meses a fio, até que Gouken a achasse satisfatória o bastante para avançar até a próxima técnica. Execuções de técnicas que Ken julgava perfeitas eram consideradas apenas adequadas por Gouken. Quando Ken resmungava em meio a um turbilhão de exercícios físicos horrivelmente extenuantes, Gouken apenas ria e ordenava mais repetições.

Mas o trabalho duro valeu a pena. Ken eventualmente dominou o mortal Shoryuken, o impressionante Tatsumaki Sempu Kyaku, e até mesmo o Hadouken que o tinha frustrado por tanto tempo. Quando Gouken finalmente reconheceu Ken e Ryu como mestres de Shotokan, Ken imediatamente partiu para os Estados Unidos.

Crônica em Street Fighter 1: viver nos EUA era tudo o que ele tinha sonhado: carros velozes, namoradas lindas e multidões que sabiam apreciar uma boa luta. Gouken havia dito a Ken e Ryu que e aperfeiçoassem sua técnica lutando, e era exatamente o que Ken tinha decidido fazer. Ele entrou no Campeonato Americano de Artes Marciais e venceu-o com relativa tranquilidade. Entretanto ficara sabendo de um torneio secreto na Tailândia, onde Ryu estaria participando com lutadores muito mais poderosos e ficou curioso, decidindo entrar neste circuito Street Fighter também.

Crônica em Street Fighter Alpha:  ao voltar de seu campeonato para o Japão, Ken presencia a morte de seu mestre Gouken nas mãos do lutador Akuma, mas não consegue detê-lo. Então ele decide encontrar Ryu, para juntos vingarem a morte de seu mestre, só que um andarilho não é alguém fácil de encontrar e Ken tem de viajar pelo mundo encontrando todo tipo de lutador, bem como a famigerada organização Shadaloo, que parece estar por trás deste circuito ilegal de lutas. Nesta época Ken conhece Eliza, e passam a namorar.

Crônica em Street Fighter 2: após Ken ajudar Ryu a derrotar Bison, ele fica sabendo do segundo Torneio Mundial e desta vez não irá deixar de participar. Mesmo após algum tempo de vida mansa de playboy, Ken não quer deixar o mundo das lutas, visão que Eliza não compartilha, sendo que ao fim do torneio eles se casam.

Crônica em Street Fighter 4: Ken agora é um homem de negócios, tendo assumido a presidência da Masters Corporation e estando à espera do seu primogênito. Mas algo o incomoda, a sua luta não terminada com Ryu. Ken decide ir atrás novamente do seu amigo para lhe avisar do sumiço de alguns lutadores pelo mundo e para novamente encontrar seu espírito de lutador. Ao término dessa saga nasce Mel Masters, herdeiro de Ken.

Crônica em Street Fighter 5: Ken, Eliza e o pequeno Mel são importantes figuras do mundo dos negócios e da high society, sendo convidados continuamente para eventos e jantares, como os organizados por Karin Kanzuki. Ainda é cedo para dizer o que mais irá acontecer nessa saga.

Interpretando Ken: você é orgulhoso e até um pouco exibicionista em relação à sua habilidade de luta, mas tenta evitar que essa atitude manche sua Honra. Você ama a vida rápida e divertida dos EUA, mas o treinamento vem em primeiro lugar. Você mantém amizade com outros Guerreiros Mundiais, especialmente Ryu. Mas não importa quem vai enfrentar em uma competição, você entra em fúria guerreira no momento em que a luta começa.

Aparência: Ken veste o tradicional gi do karatê, mas sem as mangas. Ele prefere o vermelho ou cinza escuro para os torneios. Mantém longos seus cabelos loiros e se veste com estilo fora ( e dentro) da arena.

Em Street Fighter Alpha ele usava um cabelo bem comprido preso com uma faixa vermelha, que ele deu à Ryu em um combate para que sempre se lembrasse da rivalidade deles. Já em Street Fighter 5, ele usa um rabo de cavalo no alto da cabeça e usa uma roupa mais esportiva, com apenas as calças do gi.

Lema: Ih, ó o cara aí!

ken-sf5

Guerreiros Mundiais

Cody Travers

Cody Travers



Altura: 1.85m
Peso: 80kg
País: EUA
Nascimento: 15/04/1967 (28 anos em SF4)

Cody Travers é faixa preta em Karatê, arte marcial que ele treina desde os nove anos de idade. Era considerado um garoto prodígio no seu dojô, embora sua índole não fosse das melhores, uma vez que muitas vezes jogava sujo para ganhar os combates, como jogar areia nos olhos do oponente, atirar pedras de longe ou mesmo esconder uma faca em seu sapato para atacar oponentes desprevenidos com ela.

Crônica em Final Fight 1: Cody adentrou no circuito ilegal de lutas ainda muito jovem, quando ele e seus amigos, Guy e Haggar tiveram de percorrer o submundo de Metro City atrás de pistas do paradeiro de Jessica, filha de Haggar que havia sido sequestrada pela gangue Mad Gear. Nesta época Cody já apresentava ser um grande lutador, e foi uma peça chave para a ruptura da Mad Gear, tendo derrotado diversos de seus “cabeças” como Hugo Andore, PoisonRolento e Sodom. Haggar era o prefeito de Metro City na época e pai de Jessica, já Cody era apaixonado pela mesma e por isso acompanhou seu amigo nesta perigosa empreitada. Após muita investigação e pancadaria, o destino os levou até Belger, líder da Mad Gear e com a consequente vitória, salvaram Jessica, que começou a namorar com Cody.

Crônica em Street Fighter Alpha: Porém, a vitória sobre a Mad Gear só fez atrair a atenção do submundo sobre Cody e seus amigos. Como a polícia de Metro City era corrupta, Poison conseguiu com a ajuda do inspetor de polícia Edi E., incriminar Cody, como se ele tivesse sido o responsável pelo sequestro de Jessica. Um mandado de prisão foi feito e Cody foi preso injustamente. Ao contrário do que esperava, seus amigos Guy e Haggar pouco ou nada fizeram para ajudá-lo. Afinal, Cody sempre foi um “garoto problema” e Guy e Haggar viviam tirando-o de enrascadas. Cody sabia que isso era obra da Mad Gear, e ele daria um jeito de ir atrás deles quando fosse a hora, nem que precisasse voltar ao submundo das lutas.

Certo dia houve um rebelião na penitenciária em que Cody estava e através de um buraco em sua cela (feito por uma explosão) Cody fugiu, para nunca mais ser pego novamente. Cody tinha deixado se prender da última vez porque estava com Jessica e não queria que a moça se metesse em enrascadas por sua causa. Porém agora que Jessica o havia largado, bem como seus amigos, ele não devia nada a aninguém e iria acertar suas contas.

A primeira visita de Cody foi a seu captor, Edi E., que ele teve o prazer de surrar. Essa atitude inconsequente de Cody fez com que muita atenção pairasse sobre sua fuga e o próprio Guy foi em seu encalço para tentar fazer com que Cody voltasse à razão e parasse com aquela vingança sem sentido. Os dois tiveram um grande confronto, que terminou em empate, visto que nem o karateca, nem o bushin queriam lutar até a morte de seu oponente. Cody dizia que ele nunca foi um herói e nem pretende ser, ele apenas queria Jessica, e agora que a perdeu, não há nada que lhe interesse a não ser lutar. Guy lhe deu as costas e nunca mais se falaram desde então.

Em suas viagens para encontrar e acabar com os remanescentes da Mad Gear, Cody encontrou com Rolento, que sabendo de suas habilidades, lhe propôs montarem juntos uma nova gangue para aterrorizar Metro City, a cidade que os prejudicou. Cody recusou, visto que ele não quer dever lealdade a mais ninguém e seguirá seu próprio caminho sozinho. Sempre viajando trajado como presidiário ou mal vestido, Cody chama a atenção por onde passa e já tem se tornado uma lenda dentro do circuito pelas histórias de seus golpes e forma suja de lutar, uma vez que não avisa a ninguém que é um Duelista.

Cody recentemente teve contato com a Shadaloo, através do punk Birdie, que o convidou a ingressar na organização. Isto seria bom para ele, que ganharia um certo apoio, uma vez que a organização de Bison tem “costas quentes” perante a polícia de diversos locais do mundo. Alguns acham que Cody negou o convite de Birdie pois isso o colocaria contra Guy novamente, que já declarou guerra contra  organização criminosa.

Crônica em Street Fighter 4: Poucas pessoas sabem, mas Cody tem um irmão menor, Kyle Travers, que ele está ajudando a treinar os primeiros golpes e espera que um dia, quando ele deixar os ringues, Kyle possa tomar seu lugar.  Talvez pela existência de Kyle, Cody não tenha aceito o convite da Shadaloo, pois no fundo ele deseja um futuro melhor para seu irmão do que o caminho que ele está seguindo.

Guy chegou a convidar o antigo companheiro para combater o mal de SIN, mas Cody recusou, mostrando-se desinteressado em bancar o herói novamente.

Aparência: Cody raramente é visto duas vezes no mesmo lugar. Em seu status de fugitivo, ele tem de ficar sempre trocando de cidade e por isso são poucos os que o conhecem pessoalmente para dizer como ele se parece. Guy afirma que Cody é loiro, alto e musculoso. Comumente está vestido com trajes de presidiário (ainda mantendo as algemas nos pulsos) ou com jeans e camiseta. Está sempre desleixado com seus cabelos e barba, e possuindo um olhar muito preguiçoso e desinteressado.

Interpretando Cody: você banca o durão, mas no fundo ainda ama Jessica e seu irmão Kyle. você adora viajar o mundo inteiro fugindo das autoridades e enfrentando seus oponentes para ganhar uns trocados por onde passa. Dane-se, você adora os riscos envolvidos nisso, tanto que ainda usa o uniforme da prisão, que chama a atenção de todos por onde passa. Você faz de tudo para vencer suas lutas, sem importar os meios, o tornando uma caixinha de surpresas. Alguns estão dizendo que você já se tornou um Guerreiro Mundial e que deveria estar lutando em torneios grandiosos ao lado de Ryu e Chun Li. Você olha para as fotos deles e diz: Quem?

Cody-alternate

Cody como NPC

Na época de Final Fight, Cody era um herói que buscava justiça limpando Metro City do crime organizado com seus amigos. Seria fácil atrair sua atenção para casos de injustiça, que ele facilmente ajudaria a resolver, juntamente de seu melhor amigo Guy.

Entretanto, na época de Street Fighter Alpha e posteriores versões, Cody é um errante viciado em lutas, assim, viaja ao redor do mundo batendo em todos ao seu redor. Foi preso por se envolver em brigas demais, bem como por causa de seu inimigo n. 1, Edi. E, o policial corrupto. Não se afilia mais a nenhum time e não tem mais interesse algum em fazer justiça. Também não parece preocupado em estar foragido da cadeia e ainda vestido de presidiário. Ao que parece, a única coisa que ainda lhe importa é seu irmão Kyle.

Facas, Pedras e Algemas…

Cody joga muito sujo. Ele possui uma faca escondida no seu sapato, que ele usa junta com seus socos básicos. Quando portando a faca, use a sua técnica Faca no lugar de soco durante o uso de suas Manobras Básicas de Soco (Jab, Strong e Fierce), aplicando os modificadores da faca abaixo:

Faca: Velocidade +2, Dano +1, Movimento +0

Ele também pode arremessar sua faca, usando então sua técnica Arremesso, aplicando os seguintes modificadores ao seu Arremesso Jab, Strong e Fierce, obviamente tendo de buscar a faca novamente depois de arremessada.

Arremesso de Faca: Velocidade +0, Dano +0, Movimento +0, Alcance: Força + Arremesso

Para mais detalhes, leia o post Lutando com Facas.

Ele também costuma arremessar pedras (usando sua técnica Arremesso), se tiver alguma por perto:

Arremesso de Pedra: Velocidade -1, Dano -1, Movimento -1, Alcance: Força + Arremesso

E por fim, pode usar suas algemas durante sua manobra básica de Apresamento (esgoelando o adversário), aplicando os modificadores abaixo:

Apresamento com Algema: Velocidade -1, Dano +1, Movimento Um.

Cody perde um ponto temporário em Honra sempre que usa facas, pedras e suas algemas em um combate justo Street Fighter. Entretanto, quando a luta é entre Duelistas (a divisão de Cody), isso não se aplica.

Cody e sua faca

* Fontes: a planilha de Cody foi originalmente desenvolvida pela Shotokan RPG para o suplemento Tempos de Glória. Mais tarde foi modificada por Fernando Jr, da SF RPG Brasil. Sua história, aparência e interpretação são fruto de pesquisas em diversas fontes na Internet, como The Street Fighter Plot Canon Guide, e nos jogos das séries Final Fight e Street Fighter Alpha.

Guerreiros Mundiais

Oni (Shin Akuma)

Em construção…

Zangief1

*******************

oni-sf4



Altura: 1.78m
Peso: 80kg
País: Japão
Nascimento: antes de 1945 (mais de 50 anos durante SF4)

Kuruoshiki Oni (Demônio Mentalmente Possuído em uma tradução livre) é a consequência da contínua exposição de Gouki ao Satsui no Hadou. Sua aparência ficou transfigurada em uma criatura diferente de uma ser humano normal. Sem sentimento algum e considerando os humanos algo ridículo, sua consciência primitiva busca somente o combate e sua existência só possui esse significado.

Oni como NPC

Oni não existe oficialmente dentro da história de Street Fighter, ele é considerado um personagem “what if” (o que aconteceria se…), mas pode muito bem ser usado em suas crônicas se o Narrador assim o desejar. Entretanto, para isso, devem ser tomados alguns cuidados.

Miscellaneous Facts and Notes

In a similar way to how SnH Ryu or Satsui Ryu represents Ryu in the lowest of spiritual pits, Kuruoshiki Oni does this for Gouki. Referencing back to Gouken’s SF4 win quote to Gouki that he’s neither compromising with humanity nor becoming an oni, Gouki achieves the latter with his AE opening and blowing apart a tree after much groaning and growling (contrast with Gouki’s opening, same forest scenario, blows apart and uproots a whole area of ground and vegetation, with slient lips and his aura).

Oni is described as a being with bare fragments of Gouki’s consciousness refusing to stop clinging, while the rest of its mindset is nearly completely taken over by the onigami or fierce god that manifested itself as the kanji “ten” on Gouki’s back. He attained this state of being through over-exposure to or being bleached by SnH, which never occurs more readily than when he executes a shungokusatsu, only this time he fails to regain himself in his own flesh, blood, and spirit after the technique.

Oni repeatedly refers to himself as a kishin, which is another reading for onigami/fierce god. His body resembles Gouki’s (at least from the waist up) due to the lingering portions that Gouki’s will remains intact, while otherwise the rest of him is molded through the onigami’s reckless whims. Oni barely cares to clash fists and fight as Gouki did (he rips off the beads Gouki normally wears around his neck and has them hover around him boastfully as trivial trinkets), and exists for no other purpose except to consume and devour anything and anyone, and yet never reaching a satisfactory level with any amount of either one, constantly hungry and craving for more of them.

Although Gouki is almost thoroughly swallowed into the onigami with Oni’s existence, his will nevertheless successfully impedes both wills from granting Oni’s maximum potential strength-wise as a deity. The clashing of mindsets resulting in the being’s schizophrenia as well as a mis-allocation of power and might, Oni delivers with quite a measure of instability despite his imposing first impression. In his AE ending he expends a ridiculous amount of energy and effort to make an already due-to-erupt volcano spew its lava while only managing to make it create only moderate cracks and fissures around its gushing cone. Again compare and contrast to Gouki back in SFZ2 with Ryu’s ending: with a bare fraction of Oni’s momentum Gouki’s fist makes the volcano of Gokuentou not only erupt but completely wipe out the entire island, volcano and all, gone in fleeting moments. Even Gouki is appalled that Oni, whom he even labels as an ashura or a fighting demon, would destroy Gouki’s long-time forged fist so utterly in Gouki’s win quote to Oni.

oni-ssf4-header

Tick e Tock


Usman e Momin são irmãos gêmeos vindos de Islarnabad, no Paquistão. Com a conexão psíquica que somente os gêmeos têm, eles fazem malabarismo com qualquer coisa, em qualquer lugar – uma habilidade desenvolvida enquanto vendiam mangas no mercado. Pareceu bem natural para os dois trocar o malabarismo de frutas para armas. Com uma caravana circense de passagem pela cidade e uma péssima colheita eles jogaram o juízo pelos ares e decidiram se juntar ao show.

Aparência: Ambos são altos e musculosos com rabos-de-cavalos idênticos e olhos penetrantes, a concentração dos irmãos é obvia enquanto eles estão girando lâminas no ar ou rodopiando socos em seus adversário

Interpretando Tick & Tock: Embora tecnicamente sejam duas pessoas, vocês agem em tamanha sincronia que outros vêm você como uma única entidade – a ser considerada. Você usa movimentos extremamente rápidos para distrair seus oponentes enquanto seu irmão o acerta em cheio até o fim.

Lema: AM k’dam kyaal heng? (Qual o preço das mangas?)

Tock e Tock

Dana do Bastão

Dana do Bastão


A fascinação de Dana por armas data de seus primeiros momentos, quando ela agarrou o bisturi do obstetra e começa a cortar! Conforme ela crescia, ela pôs suas mãos em mais e mais armas, usando-as com um contentamento que poucos poderiam comparar. Quando ela soube que praticantes de Karate Shotokan podiam usar o fogo como arma, ela se inscreveu de uma vez.

Sua arma preferida era o bastão longo, e os oponentes comentam sobre o que teria atordoado mais homens – seu bastão ou sua beleza. Poucos podem lidar muito com ambos. Somente seu o amor intenso pela luta a impede de avançar nos Postos do circuito. Ela tende a se concentrar mais em lutar do que vencer.

Aparência: Uma linda polonesa. Dana é alta e tem cabelos negros. Ela se veste confortavelmente, preferindo usar um gi colorido para lutas.

Interpretando Dana: Você só possui um interesse na vida: a luta. Todo o resto está em segundo plano. Quando não está lutando, você é ansiosa e agitada, incapaz de ficar parada por mais de cinco minutos. Quando está lutando, no entanto, você é fria e extremamente controlada. Embora você raramente escolhe começar uma luta, você entrará numa pela menor das provocações.

Lema: Você realmente quer brigar? Hein? Hein? Você quer? Por favor?


War House

Jack Miller


Jack Miller já foi um grande campeão americano de Karatê Shotokan. Ele lutou profissionalmente durante anos, tendo obtido muitos títulos e vitórias em ringues pelo mundo todo. Porém, depois que casou e sua filha nasceu, Jack deixou os ringues para levar uma vida normal ao lado de sua família.

Entretanto, as contas apertaram e o dinheiro que Jack ganhava nos andaimes de Nova York já não eram o suficiente para manter o padrão de vida que conquistara enquanto lutador. Jack precisava voltar a competir, mas os campeonatos de Karatê estavam fechados para ele por estar há muitos anos fora. foi quando conheceu Robert Reagan.

Bob estava procurando um grande lutador para patrocinar. Ele tinha muito dinheiro e era membro de um grupo grande e influente de empresários do mundo das lutas, o Money Guys. Bob ofereceu auxílio para Jack pagar todas as suas contas, além de comprar um carro novo. Em troca, ele deveria competir por Bob em um circuito de lutas ilegais. Jack não se importava, sua família estava bem e isso era tudo pra ele.

Durante três anos, Jack competiu no circuito Street Fighter ao lado de Bob, ganhando muitos combates e alcançando um grande grau de notoriedade entre os lutadores desse violento circuito. As lutas aumentavam de intesidade e dificuldade a cada mês e no final de cada ano Jack era convidado a participar de um torneio ímpar chamado Encontro das Feras. De longe esse era o torneio mais desafiador para Jack que enfrentava lutadores de peso como Chuck Liddell e Rijndael, mas Jack se sagrou campeão nas três vezes que participou.

Porém, Jack já estava ficando cansado dos treinos diários e combates semanais longe de sua família. A carreira como Street Fighter obrigava-o a viajar aos confins do mundo atrás de seus oponentes e muitas vezes quando voltava para casa estava seriamente machucado, com fraturas e cicatrizes. Sua esposa pediu que ele parasse e ele próprio já não estava mais interessado em lutar. Jack ligou para Bob e comunicou-o.

Ao que parece Bob não gostou da idéia. Ele ofereceu mais dinheiro a Jack, lhe propôs férias para que ele pensasse melhor. Mas ele já estava decidido Em um dia que Jack saiu para procurar um novo emprego, talvez em alguma academia de Karatê em Nova York, ele não encontrou sua esposa e fiha quando retornou para o apartamento, mas um bilhete de Bob. Mais uma vitória no Encontro das Feras e teria Vanda e Diana de volta. Era tudo que Bob pedia.

Interpretando Jack: Você é bom e sabe disso. Muito humilde mas ambicioso e essa sua ambição que fez você continuar até a terceira edição do torneio Encontro das Feras e ter muitas discussões com a sua amada esposa Vanda. Você nunca subestima seus oponentes, mas subestimou a ambição de Bob. Você sabe que agora tem que lutar com toda a sua força, ainda mais que a vida de seus entes queridos estão em perigo. Você não vê a hora de acabar com esse torneio e ter a oportunidade de estourar a face de Bob quando sua família estiver a salvo.

Aparência: Jack é negro, tem 1,80 de altura, 70 kg, olhos verdes, usa cavanhaque, deixa os cabelos sempre raspados. Geralmente usa uma camiseta regata branca, uma calça jeans azul e um sapato de camurça preto. Nas arenas usa o seu antigo gi negro de karatê sem mangas.

* OBS: este personagem não é oficial da White Wolf. Ele foi criado originalmente por Willians Jr, do antigo Fórum da Burning Spirits para o conto Confronto Sangrento. Ele teve sua história expandida e ficha alterada por Fernando Jr, para evitar que um novo estilo tivesse de ser criado (Karatê Dragoon no original).

Gibson Girl

Gibson Girl/GX9


Gina Gibson cresceu nos subúrbios de Washington D.C, filha de pais amorosos. Sua infância foi feliz, não lhe faltava nada: estudava suas lições, tinha aulas de balé, um carro quando ela chegou aos 16 – ela tinha tudo. Quando seu irmão mais velho Leonard se envolveu nas artes marciais ela seguiu seus passos. Os dois estudaram Karatê por anos em uma escola no shopping. Era óbvio desde o princípio que Gina era uma estudante melhor que seu irmão. Encorajada por Leonard e seus instrutores, ela entrou em um torneio e ganhou. Ela parecia ter nascido para isso.

Gina praticou sua arte através da escola e faculdade. Vencendo torneio após torneio ela tornou-se a atenção do Mestre Renkei, um mestre de Karatê Shotokan que ficou impressionado com suas habilidades e dedicação. Ele ofereceu para se tornar seu mestre, e ensinaria-a muito mais do que um qualquer dojô o faria. Gina aceitou. Renkei contou suas histórias sobre Ryu e Ken e seus feitos nas arenas Street Fighter. Nela, ele dizia, ele via o mesmo potencial para a vitória. Ela em breve juntou-se ao circuito Street Fighter como “Gibson Girl”, com seu irmão como empresário.

Aparência: Gina possui uma face jovem, uma bonita mulher com uma excelente saúde. Ela é como toda mulher americana deseja ser. Seu cabelo escuro é mantido curto em um prático corte. Ela prefere jeans e camisetas e um par de botas de cano-curto, mas veste um uniforme de ginástica no ringue. Ela possui um sorriso brilhante que atordoa qualquer um que olhar para ela.

Interpretando Gina: você é feliz, uma jovem mulher bem sucedida. Tudo é brilhante e cheio de potencial. O mundo é sua concha. Estes sonhos estranhos que você vem tendo – sobre homens maus com máscaras de cirurgiões e estranhos equipamentos de ficção científica – lhe vêem à noite de tempos em tempos. Você adoraria saber o que eles significam. Você aproveita o circuito Street Fighter, mas ama ele porquê você pode passar muito tempo junto de seu irmão. Se qualquer coisa acontecer com Lenny, você não sabe do que é capaz.

Lema: Você não ama as luzes e sons de um torneio? Tudo é tão colorido e excitante. Pena que terei de enfrentá-lo na terceira luta!

A Verdadeira História de Gina

Gina não suspeita que toda sua vida é uma mentira, e que ela não é inteiramente humana: ela é um experimento genético. Número Nove. Geneticamente desenvolvida para ser a máquina definitiva de combate, GX-9 foi criada em um laboratório. Concebida em tubos de ensaio, criada em uma incubadora e treinada por soldados, ela é produto de um projeto secreto dirigido pelos cientistas da Shadaloo e financiada por seu dinheiro sujo. Suas memórias felizes são falsas, implantadas pelos cientistas para lhe dar um passado “normal”. Ela não
sabe que Leonard é um agente da shadaloo escalado para cuidar dela. Agora o projeto é sobre entrar na terceira fase – ativá-la como uma guerreira da Shadaloo.

Lyoto Machida

Lyoto Machida


Altura: 1.85m
Peso: 93kg
País: Brasil
Nascimento: 30/05/1978

O Dragão Machida, como é conhecido no submundo das lutas, ou simplesmente, Dragão, é um lutador brasileiro de Vale-Tudo, especializado em Karatê Machida, uma variante do Shotokan criada pelo pai e sensei de Lyoto, Yoshizo Machida. Lyoto iniciou seu treinamento aos 3 anos de idade, sagrando-se campeão em diversos campeonatos de Karatê por todo o Brasil. O dojô de seu pai é um dos mais reconhecidos dojôs de karatê do país, atraindo lutadores do mundo inteiro.

Quanto atingiu a maioridade, Machida passou a buscar desafios ainda maiores do que “simples” campeonatos de Karatê. Ele buscava mostrar que o Karatê de sua família era a arte marcial definitiva e que ele era o melhor lutador do mundo. Não demorou muito e Lyoto passou a chamar a atenção de diversos investidores de fora do país, até que foi contratado por uma equipe japonesa de MMA, que tinha grande atuação na Tailândia e Japão. Lyoto foi em busca dos seus sonhos, deixando seu lar e seu dojô para se aventurar no mundo das artes marciais mistas por todo o mundo.

Lyoto morou durante um tempo na Tailândia, obtendo um intenso treinamento no Muay Thai, complementando seu Karatê e adaptando-o aos octógonos profissionais. Após sagrar-se campeão nos ringues tailandeses, Machida foi ao Japão, adicionando o Judô ao seu repertório e esmagando todos seus oponentes. Ninguém conseguiu parar a ascensão meteórica do jovem campeão, que desiludio com o Oriente, voltou ao Brasil.

De volta a sua terra natal, Salvador, Lyoto treinou Brazilian Jiu Jitsu na equipe Black House, trazendo muitas vitórias à sua equipe e ao seu rol particular. Invicto desde sua entrada no MMA, Machida acreditava que já havia visto tudo que os circuitos profissionais de Vale-Tudo poderiam lhe proporcionar e isso não havia sido o suficiente para pará-lo. Mas ele queria mais.

Machida ouviu falar de um tal de Ryu. Ele era um grande lutador, mestre nas artes do Karatê Shotokan e pupilo de Gouken, um conhecido de seu sensei. Esse tal karateca não competia nos torneios profissionais, mas em uma espécie de circuito ilegal onde haviam poucas regras, ainda menos que no vale-Tudo antigo (antes do MMA). E acima de tudo, esse karateca era o campeão deste circuito do submundo. Machida ficou interessado.

Lyoto viu uma luta do jovem Ryu há pouco mais de um ano atrás, esperando ter uma chance para desafiá-lo assim que ele terminasse a luta contra um brutamontes com moicano loiro e uma corrente em uma das mãos. A batalha era dura, muito mais perigosa e emocionante do que os ringues de MMA jamais seriam e Lyoto estava empolgado para desafiar Ryu, até que viu algo no mínimo surpreendente. O karateca girou os braços, juntando uma espécie de energia no ar, energia esta que formou uma esfera que foi arremessada no peito do oponente! Lyoto estava boquiaberto, principalmente quando o brutamontes irrompeu em chamas azuis e caiu no chão desacordado devido ao golpe. Lyoto virou as costas e voltou para o dojô de seu pai, ele ainda tinha muito a aprender.

Quando seu pai o viu entrando novamente em seu dojô, com o mesmo rosto fascinado de quando tinha 3 anos, ele sabia o que seu filho e melhor discípulo queria. Naquela noite Machida compreendeu melhor o Chi, e o quão poderoso pode ser com o treinamento correto do corpo, mente e alma. Ele sabia que aqueles “poderes” nunca seriam aceitos no MMA e decidiu trocar os ringues profissionais por aquele circuito ilegal no qual o campeão Ryu participava, para aprimorar suas habilidades e para mostrar ao submundo Street Fighter o karatê Machida!

Hoje Machida é um dos grandes aspirantes a Guerreiro Mundial do circuito. Sua combinação de estilos focada no Karatê Machida é uma das sensações dos torneios, e muitos o vêem como um “novo e mais completo Ryu”. Pode parecer exagero para alguns, mas o fato é que Machida é um dos poucos lutadores invictos do circuito Street Fighter, já tendo enfrentado grandes nomes do circuito ilegal como Hu e Yuki Takada. Talvez ainda lhe falte mais domínio do Chi, mas com certeza ele está no caminho certo.

Aparência: Lyoto é filho de uma brasileira com um japonês, mantendo belos traços dessas duas raças. Apesar dos seus olhos não serem puxados como os orientais, ele tem uma aparência nipo-brasileira autêntica. Seu corpo é musculoso, mas nada fora do normal entre praticantes de artes marciais, lembrando o físico de Ryu. Seu olhar é determinado e preciso, sempre analisando seus oponentes. Ele possui 1,85m e 93Kg nos seus 31 anos de idade.

Interpretando Machida: você é um guerreiro feroz, sensato, honrado e capaz. Quer mostrar ao mundo o poder do seu karatê e honrar seu sensei e pai. Você já fez isso no circuito profissional de Vale-Tudo e agora quer fazer o mesmo no circuito Street Fighter, tendo obtido excelentes resultados até agora. Você sabe que Ryu também é um lutador invicto, e sabe que somente um dos dois sairá vitorioso no dia em que se enfretarem pelo título e está treinando muito para isso.

* OBS: este personagem não é oficial da White Wolf. Ele foi desenvolvido com base em um lutador real de MMA de mesmo nome, tendo sua história drasticamente alterada para se enquadrar no mundo de Street Fighter. Sua ficha foi construída de forma semi-aleatória, juntando manobras de Muay Thai, Jiu Jitsu e Shotokan. Se algum fã do lutador tiver alguma sugestão, envie pelo formulário de contato

Lyoto Machida no UFC

MMA RPG