Arquivo da tag: vale tudo

Abel

Abel


Altura: 1.98m
Peso: 95kg
País: França
Nascimento: 05/11/????

As memórias de Abel, começam a 5 anos atrás. Em sua primeira memória existem chamas e muita fumaça. Está difícil respirar, enquanto corre atordoado, com um prédio desmoronando sobre sua cabeça. Ele está sendo ajudado por alguém, que lhe oferece apoio em seu ombro para escapar da morte iminente. O sujeito que o ajuda possui um longo topete loiro, usa óculos e se veste com trajs militares. Ambos seguem uma sombra mais a frente que parece lhe guiar o caminho…

Abel viveu os anos seguintes junto a unidade mercenária que o resgatou. Lá, ele foi introduzido ao ofício de mercenário, aprendendo artes marciais, uso de armas e participando de diversas missões, sempre sob a tutela do comandante da unidade.

O comandante sempre cobrou mais de Abel do que dos outros, tratando-o como um pai exigente trata um filho. Isso fez com que Abel se tornasse o grande homem e feroz lutador que é hoje.

O comandante sempre exigiu que os demais mercenários da unidade ensinassem e ajudassem Abel em tudo que fosse preciso. Isso garantiu que o estilo de combate de Abel se fortificasse cada vez mais, e ele se tornasse um formidável lutador. Diz-se que dentro da unidade não havia lutador páreo para as habilidades do francês. Aliás, não sabe-se ao certo a nacionalidade de Abel, ele mesmo talvez não saiba, porém o uniforme que ele mesmo costurou foi feito com temas franceses e provavelmente o local onde encontraram-no ficava na França. A despeito da sua suposta nacionalidade, Abel não aprecia culinária francesa, principalmente as ostras que lhe fazem mal à beça.

Foram 5 agradáveis anos na unidade. Apesar do treinamento e missões constantes, que Abel desempenhava com maestria, Abel gostava mesmo de suas folgas, quando podia exercer seus dotes culinários e de costura. Piadas à parte, ele era quem remendava as roupas dos mercenários e preparava a comida da unidade. Abel sonhava em juntar algum dinheiro e se aposentar. Ele queria ter uma vida tranquila e principalmente um cachorrro de estimação.

Mas se tinha algo que atormentava Abel, era o fato de não possuir memórias de seu passado. Sempre que questionava o comandante sobre seu passado, onde foi encontrado, etc, o comandante ficava com um semblante sério. Ele não gostava de falar disso, e falava muito pouco sobre o dia e circunstâncias em que encontrou Abel. Não importava a insistência, parecia que o comandante queria esconder algo. Abel apenas sabia que seu passado  a Shadaloo tinham alguma ligação. Quando Abel vinha com ideias de ir atrás da Shadaloo, o seu pai adotivo lhe advertia, que eram perigosos e que não tinha nada a fazer à respeito.

Embora ele não falasse com o comandante o tempo todo, Abel queria saber sobre seu passado, era um desejo incessante que ele não conseguia reprimir. Afinal, porque o comandante não lhe falava a respeito? Onde eu nasci? Quem me trouxe para cá? Que tipo de vida eu tinha? De onde eu fui resgatado? E será que foi realmente um “resgate”?…? E essas dúvidas testavam a paciência de Abel dia após dia. Ansiedade e frustração teimavam em incomodar Abel.

Crônica em Street Fighter 4: Num dia quente de verão, Abel tomou-se de uma ousadia sem tamanha. Ele iria questionar de uma vez por todas tudo que o comandante sabia. Porém, quando ligou para o comandante, ele havia falecido em um acidente. No fim do funeral, depois que todos haviam saído, Abel ficou parado frente à lápide do comandante. Pendurado sobre a tumba estava uma coroa de flores e um buquê em sua homenagem, o que indicava a profunda popularidade do comandante perante os demais. Abel, que não demonstrava uma única emoção, estava pasmo com o que estava gravado na lápide do comandante:

“Não tinha memórias ou família, mas não era solitário. Aqui ficam os pesares de seus companheiros mercenários, que sempre ficaram a seu lado. Comeram juntos, dormiram juntos, eles combateram juntos. Riram juntos, ficaram com raiva juntos, as vezes choraram.  Para eles, foram inesquecíveis obrigações.”

Uma marca cravou fundo no coração de Abel, muito fundo para um homem com emoções rígidas como ele, e então agora, frente ao futuro incerto à sua frente, ele só queria saber uma coisa: seu passado. Sua curiosidade ficou incontrolável, já que seu único elo havia se rompido.

Crônica em Street Fighter 5: Abel agora investiga a Shadaloo, uma vez que entendeu que a SIN era uma mera marionete. Ele deseja entender mais sobre seu passado e ao mesmo tempo acabar com tal organização. Acaba se juntando à Guile na missão de investigar a misteriosa operação CHAINS, e quase perece nas mãos de FANG, o novo general de Bison, após ter se infiltrado entre os soldados da organização terrorista. Abel anda tendo surtos psicóticos que parecem relacionados ao Psycho Power crescente de Bison, o que o faz perder a cabeça e atacar inclusive seus amigos. Ele próprio não sabe o motivo desses ataques e teme por todos ao seu redor.

Aparência: Abel é um francês (?) loiro com 1,98m e 85Kg. Ele possui algumas cicatrizes espalhadas pelo rosto e corpo, fruto de seus anos como mercenário e os inúmeros combates que travou. Seu semblante é sempre sério e taciturno, que aliados a sua altura e força, o tornam intimidador. Ele usa a parte de cima de um kimono de Judô que ele mesmo costurou, com as cores da França, em conjunto com um short tradicional de Vale-Tudo. Além disso, é comumente visto com protetores de mãos e pernas, como os utilizados pelos praticantes de Tae Kwon Dô. Quando está treinando também usa um maiô de luta-livre, com a bandeira da França estampada no peito.

Interpretando Abel: você é um cara muito sério e possui uma personalidade extremamente difícil. Não que não goste das outras pessoas, só não demonstra com facilidade. É extremamente cuidadoso e analisa constantemente seus oponentes, dentro e fora das lutas. Você gosta das coisas simples da vida, como cães, costura e culinária. Você apenas busca informações sobre seu passado, mais nada. A luta é o único meio que você encontrou para chegar mais perto do seu objetivo, sabe como é, capangas da Shadaloo precisam de alguns golpes para abrirem a boca. Essa sua obsessão pela Shadaloo já lhe rendeu muitos problemas, fazendo com que até mesmo suspeitassem de um envolvimento seu com a organização criminosa. Dane-se, você não irá descansar até saber sua origem, nem que tenha que surrar todos os Guerreiros Mundiais para isso!

Abel como NPC

Em Street Fighter Alpha foi a época que Abel foi encontrado por Charlie Nash, quando aprendeu MMA e se junto ao grupo mercenário. Caso o narrador ache interessante, usar o Abel nesta época é um pouco mais complicado a menos que os heróis tenham contato com a unidade mercenária dele na França.

Já em SF4 e SF5, Abel está em busca de suas origens, perseguindo a Shadaloo, para descobrir que agora quem está no comando é a SIN. Se os heróis estiverem também perseguindo tais organizações, é relativamente simples incluir Abel em suas crônicas, pois ele pode ter pistas sobre as atividades criminosas das organizações ou o contrário. Mais especificamente em SF5 ele está agindo como agente-duplo, trabalhando disfarçando como soldado de Bison para coletar informações sobre a operação C.H.A.I.N.S.

abel-sf4

Guerreiros Mundiais

* Fontes: este personagem não é oficial da White Wolf. Ele foi desenvolvido por Fernando Jr, da SFRPG Brasil sendo sua planilha originalmente criada por Matt Meade da SFRPG.com e posteriormente modificada por Eric da Shotokan RPG. Sua história foi traduzida do The Street Fighter Plot Canon Guide e da sua história in-game. Ele ainda não foi confirmado como um personagem jogável em Street Fighter 5, mas já aparece na história principal do jogo.

Entrevista Anderson Silva

Entrevista com Anderson Silva

Anderson da Silva, curitibano de 35 anos, é um lutador brasileiro especialista em Muay Thai e atual campeão mundial peso médio (até 84 kg) do Ultimate Fighting Champioship sob o apelido de "O Aranha" (The Spider). Recentemente ele foi entrevistado por Gleidson Venga e Marcelo Alonso em sua casa, para a excelente revista virtual Portal do Vale-Tudo Magazine, disponível gratuitamente no Portal do Vale Tudo. O conteúdo abaixo é apenas um resumo da excelente entrevista que pode ser conferida no site citado anteriormente. A entrevista foi organizada em tópicos que ajudam-nos a conhecer um pouco mais deste grande campeão!

***************************

Quem só conhece Anderson Silva pelas transmissões do UFC ou entrevistas na TV, talvez tenha a falsa idéia de que ele seja um cara prepotente ou falso humilde. Julgamento totalmente refutado por qualquer um que conheça o campeão de perto. Brincalhão, caseiro, palhaço, família e sempre pronto a ajudar os parceiros, são alguns dos adjetivos mais utilizados pelos amigos para definir o lutador.

Nômade

Anderson Silva nasceu em São Paulo, mas mora em Curitiba desde os 4 anos, e agora se mudou pra Los Angeles. Hoje ele vive entre LA, Rio e Curitiba, mas se ele passou 20 dias em Curitiba esse ano foi muito. Sua vida está uma loucura, e está passando mais tempo aonde o trabalho lhe leva…

Agora ele vai começar a fazer um treinamento no centro de treinamento da Nike, pois eles lhe disponibilizaram toda a parte técnica, teórica e prática. O Freddie Roach, treinador do Manny Pacquiao, está treinando o Aranha quando ele está em Los Angeles, sendo muito bem recebido na academia dele.

Video-Game

Ele joga direto, sendo fanzasso de Street Fighter, tanto que tem uma coleção de bonequinhos. Tem vários personagens dos jogos que ele tira alguma coisa, como o Guile, o Sagat, que ele gosta bastante, tem vários golpes ali do Ryu, do Ken, que ele vai tirando do video game e adaptando ao "jogo" dele.

Nocautes

Anderson adora assistir filmes de luta. Houve um nocaute no Cage Rage, que ele executou com o cotovelo de baixo pra cima, que ele viu em um filme do Ong-Bak. Depois entrou na Internet e ficou vendo uns vídeos de Muay Thai tradicional.

Os caras do córner dele ficavam falando "não faz essa porra, cara, porque você vai ser nocauteado", ele acabou fazendo e deu certo!

Entregar o cinturão?

Anderson está preocupado com sua saúde, já que ele está voltando de uma recuperação. Ele não está preocupado com quem vai lutar, uma vez que está em uma posição confortável, com o cinturão dos peso-médio. Ele não tem medo de ganhar ou perder, ms ele não quer entregar o cinturão, se for pra perdê-lo, que seja da mesma forma que ele obteve: em um octógono!

Lutando de Graça

A vida inteira de Anderson foi de desafios. Ele já foi de Curitiba até Mato Grosso com R$50 no bolso para lutar por R$500, sozinho. Foi e lutou. Uma vez ele foi para São Paulo lutar em um torneio de Muay Thai sozinho, com R$100 no bolso e voltou sem nada. Sua vida sempre foi de desafios, e ele sempre enfrentou-os com a maior tranquilidade.

Teve uma época em que ele lutava no extinto Pride com um peso abaixo da categoria, porque não tinha categoria 84Kg, era só até 93Kg. Ele conseguiu uma hérnia de disco lutando com Otsuka, que era muito mais pesado que ele, depois com Carlos Newton e Alex Stiebling, muito mais pesados. Ele nunca teve problemas com desafios.

Preparação

Antes das lutas, Anderson assiste vídeos de seu oponente e vídeos de outros grandes lutadores que possuam golpes úteis para esta luta em questão. Ele treina em cima disso, para subir lá e voltar pra casa inteiro. Pra ele, é como se estivesse indo pra uma guerra.

O samurai, quando vai pra guerra, sai de casa e não sabe se vai voltar, mas ele treina pra voltar e é isso que Anderson faz, procurando treinar o máximo possível, desenvolvendo sua técnica o máximo possível, no limite, pra chegar no octógono e não ser surpreendido.

Anderson Silva Treinando

*******************

Confira a entrevista na íntegra no Portal do Vale Tudo!

Brock Lesnar

Brock Lesnar


Brock Edward Lesnar, o Urso Americano como é conhecido nos ringues, é o atual campeão dos pesos-pesados do UFC, tendo ganho, por nocaute técnico, o cinturão que pertencia a Randy Couture.

Lesnar começou a lutar ainda na escola, onde era campeão de luta-livre e ainda jogava no time de futebol americano. Aos 20 anos, Brock entrou de vez no mundo das lutas estreando como lutador de Luta-Livre na World Wrestling Entertainment, tendo vencido diversos torneios como o Raw, No Mercy, SmackDown, SummerSlam, No Way Out, King of the Ring, Royal Rumble e o famosíssimo WrestleMania.

Após essa longa passagem pela Luta-Livre, Lesnar se desentendeu com os organizadores do WWE devido ao seu temperamento difícil e brutalidade nos ringues, até mesmo contra juízes e companheiros de equipe. Isso fez com que Lesnar mudasse seu foco para os esportes mais tradicionais, voltando a praticar Futebol Americano profissionalmente no time Vikings, de Minessota. Mais uma vez, devido ao excesso de violência utilizado por Lesnar e desentendimentos com o técnico do time, ele foi expulso da NFL e voltou aos ringues.

Dessa vez Lesnar foi para o Japão, refinar seu wrestling nos ringues japoneses, tendo competido e ganhado o torneio peso-pesado da New Japan Pro Wrestling. Foi quando ele teve contato com o MMA japonês, na época o K-1 Hero's, onde competiu durante algum tempo, até ser "descoberto" por Dana White e trazido para o UFC, onde se tornou a sensação que é hoje.

No UFC, Lesnar derrotou grandes nomes obtendo o cinturão dos Peso Pesados do veterano Randy Couture e mantendo-o até hoje. Esta vitória sobre Couture marcou o auge da carreira de Lesnar, que virou grande amigo pessoal do ex-campeão. Dizem que Brock é o novo Randy Couture, boato que Brock não desmerece. Entretanto, ao contrário da amizade que tem com Couture, Lesnar possui uma extrema rivalidade com Frank Mir, o único homem que o derrotou até hoje. Ele e Frank já se estranharam diversas vezes e sempre trocam ofensas antes e depois dos combates.

Lesnar é conhecido pela brutalidade com a qual compete. Em mais de uma luta já foi vaiado por atitudes pouco esportivas como encarar o adversário sem necessidade e fazer gestos obcenos até mesmo para a platéia. Isso, aliado à sua incrível força o tornam um dos lutadores mais temidos no mundo do MMA. Não bastasse isso, dizem que Lesnar compete à paisana no circuito Street Fighter também, quebrando algumas cabeças para uma platéia que adora e ovaciona seu modo estúpido e violento de ser.

Aparência: Brock é uma americano de 1,91m e 120Kg de puro músculo e violência. Loiro extremamente branco, Lesnar torna-se vermelho quando está em combates tensos, parecendo que vai pegar fogo. Seu corpo é totalmente rígido e calejado, fruto de anos como lutador profissional, 12 anos para ser mais exato, uma vez que Lesnar está com 32 anos atualmente.

Interpretando Brock: você é o lutador mais temido e respeitado do UFC, e gosta disso. Você não leva desaforo para casa e faz de tudo para derrotar seus adversários. Tudo mesmo. Não interprete isso como desonra, afinal você nunca usará outros meios que não seus próprios punhos para derrubar alguém, porém, mesmo alguns de seus golpes são fortes demais para serem usados contra pessoas comuns…Isso o fez entrar no circuito Street Fighter há alguns anos, a convite de Dana White. White entendeu que você estava frustrado com as limitações do MMA e necessitava de um lugar onde pudesse massacrar seus oponentes sem que um juiz viesse lhe parar quando o mesmo estivesse inconsciente…

* OBS: este personagem não é oficial da White Wolf. Ele foi criado por Fernando Jr com base em um lutador homônimo do Ultimate Fighting Champioship, tendo sua história levemente alterada para se enquadrar no mundo de Street Fighter. Ele faz parte do projeto MMA RPG

Brock Lesnar

MMA RPG

Dana White

Dana White


Americano de Manchester, Conecticut; Dana White é atualmente o empresários mais bem sucedido do mundo no ramo das lutas profissionais. Dana White é ninguém mais, ninguém menos, do que o presidente do Ultimate Fighting Champioship e do extinto Pride, os dois maiores campeonatos de MMA do mundo. Ele também é um dos grandes responsáveis pela popularização do MMA enquanto esporte, após a proibição do Vale-Tudo em diversos países do globo.

White viveu sua juventude em diversas cidades americanas, como Las Vegas e Boston. Começou trabalhando como instrutor aeróbico e foi crescendo, até adquirir uma rede de academias em Las Vegas. Também foi empresário de Boxe, na mesma época em que White iniciou seu interesse em agenciar lutadores profissionais, primeiramente Tito Ortiz e seu favorito Chuck Liddell.

Seu destino como empresário máximo do MMA foi traçado quando o UFC foi à venda, e ele e um parceiro de infância, dono de uma rede de Cassinos, compraram o maior campeonato de Vale-Tudo dos EUA, e um dos maiores do mundo. White se tornou presidente, e deste então é o principal responsável pelo crescimento e popularização do esporte no mundo todo, com um plantel de lutadores invejaveis.

Não bastasse todo o poder do circuito profissional de lutas em suas mãos, White queria mais. Ele soube de um circuito ilegal chamado circuito Street Fighter, com lutadores do mundo inteiro se enfrentando nas mais variadas arenas e quase sem regras. Bem ao estilo do antigo Vale-Tudo, hoje proibido profissionalmente. White sabia que os riscos eram maiores, mas os prêmios também eram!

White passou a ficar de olho neste violento circuito e começou a ver seus lutadores do UFC com outra ótica. Aqueles que tivessem um perfil de Street Fighter, seriam convidados por ele para participarem do circuito Street Fighter, em uma equipe formada por White somente para agenciar Street Fighters vindos do MMA, a White Produções. Dessa forma, White foi um dos principais responsáveis pela entrada de diversos lutadores de MMA no circuito ilegal, o que chamou a atenção dos outros empresários Street Fighter logo de cara. Não demorou muito e White foi chamado para o Círculo Interno dos Money Guys.

White sonha em ser o líder dos Money Guys, pois isto lhe daria um poder dentro do circuito comparado ao poder que tem no MMA profissional. Com este objetivo, White aposentou Chuck Liddel do circuito profissional e colocou-o como seu campeão dentro do circuito Street Fighter e principalmente, dentro do Encontro das Feras, o torneio interno dos Money Guys.

Aparência: Dana White é um americano recém chegado na casa dos 40 anos. Ele é alto e mantém a cabeça raspada. Possui um fisico atlético e está sempre bem disposto. Seu olhar é poderoso, fazendo com que até mesmo os grandes campeões que ele agencia, respeitem-no. Ele está sempre bem vestido, com camisas e ternos sociais.

Interpretando Dana White: você é firme e decidido em suas convicções. Você é o homem mais poderoso da indústria bilionária do MMA e será também do street fighting. Você é um negociador voraz e um empresário obcecado por seu trabalho. Quando perde a calma com alguém, costuma usar termos por vezes grosseiros, o que tem lhe rendido críticas da imprensa.

* OBS: este empresário não é oficial da White Wolf. Ele foi criado com base em um empresário homônimo do UFC, porém sua história foi alterada para se encaixar no mundo de Street Fighter.

Dana White

MMA RPG

Empresários

Chuck Liddell

Chuck Liddell


Charles David Liddell é o nome dessa ex-fera do MMA. Chuck Lidell ou simplesmente “The Iceman” (O homem-de-gelo) já foi o mais poderoso e mais frio lutador do circuito profissional de MMA. Ele entrava no ringue sério e, acabava com seu oponente, independente de quem fosse, saindo em seguida sem nem mesmo comemorar sua vitória, o que lhe rendeu o apelido.

Chuck iniciou cedo nas artes marciais, primeiro no Karatê aos 12 anos e depois treinando Kempo e Luta-Livre. Mais tarde, foi para o mundo do Kickboxe, onde participou do circuito profissional até por fim conhecer Dana White, que estava agenciando lutadores para um estilo novo de Vale-Tudo, chamado MMA. Chuck aceitou o desafio e juntos, fizeram fama e fortuna no mundo MMA, época em que Liddell adicionou Jiu Jitsu Brasileiro ao seu repertório. Chuck foi o lutador que mais vezes defendeu o título de sua categoria, a meio-pesado, considerada por muitos a categoria mais difícil do circuito.

Liddell é um dos mais respeitados lutadores da história do MMA, tendo atingido o auge de sua carreira após defender seu cinturão pela quarta vez consecutiva. Porém, Liddell acabou ficando farto do UFC, uma vez que parecia não haver oponentes para vencê-lo. Belfort, Wanderlei Silva, Tito ortiz, Couture. Todos, e muitos outros, caíram ante seus golpes violentos e precisos. Liddell esta frustrado.

Dana White não ficou nem um pouco surpreso quando Chuck decidiu encerrar sua carreira no MMA e lhe fez uma outra proposta: participar de um circuito muito mais desafiador e violento do que qualquer combate no octógono poderia ser, o circuito Street Fighter. White e Liddell, juntariam suas expertises nos ringues e nos negócios mais uma vez, para dominar um novo mercado, o de lutas ilegais.

Chuck se aposentou legalmente das lutas profissionais, tendo passado seu cinturão para Quinton Jackson em uma luta que Liddell não tinha a mínima vontade de vencer. Desde então compete somente no circuito Street Fighter e exclusivamente para o seu empresário. Ele é o campeão de White no Money Guys e estava invicto até enfrentar Jack Miller, o campeão de Bob Reagan. Jack venceu Chuck nos últimos três torneios, o que criou uma extrema rivalidade entre os dois. É uma rivalidade sadia, do tipo que Chuck não sentia a anos, e isso fez com que ele intensificasse seus treinos para o próximo Encontro das Feras e renovasse seu espírito lutador, há muito adormecido desde que praticava Kickboxe amador.

Aparência: Chuck é um veterano do Vale-Tudo e sua aparência mostra isso. Chuck está na meia-idade, mas seus músculos são bem desenvolvidos e sua constituição física é perfeita. Chuck possui diversas cicatrizes menores, fruto de cortes e escoriações nos ringues duraante seus mais de 10 anos como lutador. Chuck usa a cabeça raspada (como grande parte dos lutadores de MMA) e usa uma barba finamente cortada ao redor da boca, provavelmente o único traço de vaidade em Liddell. Seu olhar é sempre frio e indomável, por maior e mais forte que seja o oponente.

Interpretando Liddell: você foi o maior lutador do MMA de sua época, agora será o maior lutador do circuito Street Fighter. Você não teme nada nem ninguém, e não luta por dinheiro ou fama, mas pelo prazer de se manter em pé após dezenas de golpes e ainda ter força para derrubar seu oponente na arena. Esse tipo de sensação, dinheiro algum no mundo pode comprar. Você se orgulha de estar ao lado de Dana White desde o início do UFC e valoriza essa amizade e confiança acima de tudo.

* OBS: este personagem não é oficial da White Wolf. Ele foi criado com base em um lutador homônimo real, porém sua história foi dramaticamente alterada para se enciaxar no mundo de Street Fighter RPG.

Chuck Liddell acabando com um oponente!

MMA RPG

Fedor Emelianenko

Fedor Emelianenko


Altura: 1.83m
Peso: 106kg
País: Ucrânia
Nascimento: 28/09/1976

Fedor (lê-se Fiódor) Vladímirovitch Emelianenko nasceu em 1976 na região de Rubejnoe, Lugansk, na atual Ucrânia. É o segundo filho da família, tendo também uma irmã e dois irmãos, um deles, Aleksander, também lutador. Em 1978 sua família mudou-se para a região do St. Oskol Belgorod. Nesta mesma época começou a praticar Judô e o Sanbô e ao terminar a escola se alistou no exército russo, onde continuou o seu interesse pelas artes marciais sendo treinado nas Forças Especiais Russas.

Fedor quer se tornar o lutador mais forte do mundo e para isso ele treina e viaja constantemente, participando tanto do circuito profissional de MMA quanto do circuito Street Fighter. Sua agenda está sempre lotada de confrontos e torneios, e nas raras ocasiões que está de “folga”, Fedor gosta de ler e ouvir música. Muitos dizem que Fedor é a mistura perfeita de Zangief e Ryu, afirmando que ele possui a força do primeiro aliado à disciplina do segundo. Fedor se constrange com tais comentários, afirmando que ele espera um dia poder enfrentar estes grandes lutadores, mas que sua hora ainda não chegou.

O que se pode destacar em Fedor é o que os outros praticantes de artes marcias dizem que ele tem “sangue nos olhos”, ou seja, uma vontade incrível de vencer, aliada a uma explosão de golpes. Muitos lutadores lutam como se estivessem treinando. Fedor ao dar um soco, faz isso como poucos. Ele parece um sujeito calmo, vê-lo lutar com toda sua vontade assusta. Os fãs do circuito Street Fighter, costumam chamá-lo de “O Alien” ou “A Máquina”, apelidos justos, já que não parece ser humano dentro do ringue.

Em combate sabe utilizar muito bem seu peso e força descomunal, o que traz à tona comentários dentro do circuito que a sua infância na Ucrânia tenham contribuído para torná-lo um “super-homem” devido à radição do local. Verdade ou não, Fedor não é praticante de musculação e mantém alguns treinos tão bizarros quanto os de Zangief (que treina com ursos Kodiak): o seu treino físico consiste em corridas de longa distância, trabalhos com elásticos, exercícios com o seu próprio peso e elevações de braços. Até aí tudo bem, mas ele treina também com uma pesada marreta, que usa para bater num pneu de trator no chão. Em outro, segura balas de canhões através de alças e as usa como halteres, em uma técnica de musculação chamada de “kettlebell”. Essas esferas pesam de 10 a 40Kg e ele aprendeu a usá-las para aumentar sua força ainda no exército.

Aparência: Com 1,83m de altura e 106 kg. Seu porte físico é de um caminhoneiro ou lenhador, ou seja, ele é muito forte, mas aparenta estar acima do peso. Apesar disso seu preparo é de um maratonista que gerencia suas reservas de forma surpreendente. Fedor usa o cabelo raspado, embora muitos digam que ele o faz por estar ficando careca depois que passou dos 30 anos. Seus olhos são claros e seu olhar é calmo, exceto quando o gongo soa marcando o início da luta.

Interpretando Fedor: você tem um comportamento extremamente humilde, não encarando o adversário, cumprimentando-o respeitosamente de cabeça baixa; ao soar do gongo, torna-se um lutador obstinado a vencer.  Costuma não dar nenhuma trégua que possa desmonstrar cansaço ao seu adversário.  Fora dos ringues, você é humilde e carismático, e costuma cuidar de suas filhas e esposa.

* OBS: este personagem não é oficial da White Wolf. Ele foi desenvolvido com base em um lutador homônimo de MMA, tendo sua história alterada para se enquadrar ao mundo de Street Fighter. Sugestões para sua planilha podem ser enviadas pelo formulário de contato.

Fedor Emelianenko

MMA RPG

Vitor Belfort

Vitor Belfort


Vitor Belfort é um lutador brasileiro de Vale-Tudo, com ênfase em Jiu Jitsu e Boxe. Phenom, como é conhecido nos ringues, já participou de diversos campeonatos de MMA profissional, como o UFC, o Pride, o Cage Rage e o Affliction, tendo obtido inúmeros títulos na maioria deles.

Vitor iniciou cedo seu treinamento marcial no Brazilian Jiu Jitsu com Carlson Gracie, tornando-se o mais jovem faixa preta de Jiu Jitsu Brasileiro da história: com apenas 19 anos. Nesta mesma época, Belfort ingressou no seu primeiro torneio profissional de Vale-Tudo, o Superbrawl, no Havaí, vencendo seu primeiro combate aos 12 segundos do 1º assalto, por nocaute. E este foi apenas o primeiro.

Ainda nos seus 19 anos, Belfort foi competir no UFC, se tornando o mais jovem campeão do torneio, obtendo o cinturão dos pesos-médio. Vitor sagrava-se invicto em todos os torneios, até conhecer Randy Couture. Couture derrotou-o em uma competição, trazendo o jovem Belfort de volta à Terra, o que fez muito bem a ele.

Belfort intensificou seus treinos, chegando até mesmo a trocar a academia dos Gracie pela Xtreme Couture, academia de Randy. Buscando novos desafios em sua carreira, Belfort trocou os ringues americanos pelos japoneses ao ingressar no Pride, vencendo inúmeros competidores, entre eles Wanderlei Silva em 44 segundos. Belfort estava com 22 anos e diversos títulos no currículo, parecia que nada poderia pará-lo. Ele estava enganado.

O jovem campeão atraiu grandes títulos e com eles, grandes desafetos dentro do circuito profissional do Vale-Tudo. Em uma luta valendo o cinturão, Belfort recebeu um telefonema antes do combate começar: estavam com sua irmã, Priscila. Belfort era obrigado a entregar a luta ou ela sofreria as consequências. No mesmo momento, anunciavam seu nome para ir lutar.

Um confuso Vitor entrou no octógono sem saber o que fazer. Seria um blefe? Seria verdade? Vitor apenas defendia-se dos golpes do seu oponente, estudando-o. Era um rapaz jovem, que ele nunca tinha visto antes. Usava um moicano e tinha marcas de piercings, que provavelmente ele retirou para a luta. Seu nome era Drake. O rapaz não demonstrava emoção alguma ao lutar com Vitor, como se ele estivesse forçado a lutar. De qualquer forma, Vitor não estava interessado em saber quais eram seus propósitos, e tratou de derrotá-lo para ligar para sua família e descobrir a verdade. Priscila havia sumido.

Belfort pegou o primeiro vôo para casa, culpado pelo que acabara de fazer. De volta ao Brasil, Belfort recebeu outro telefonema, eles já imaginavam que ele não iria se render tão fácil, e por isso já haviam sequestrado sua irmã antes da luta. Agora, se ele quisesse sua irmã viva, era bom ele seguir suas ordens.

Vitor ficou irado, mas estava de mãos atadas. Agora ele teria de vencer um torneio em Bangkok, Tailândia. Somente se vencesse este torneio receberia outra pista do paradeiro de sua irmã. sem dormir a mais de 24h, Balfort voou para a Tailândia, mas antes ligou para alguns contatos para ver o que descobriam a respeito do misterioso Drake e seu empresário. Nada de polícia, ele queria acabar com eles com as próprias mãos.

Em Bangkok Vitor foi ao local combinado. Era um porão de um bar onde estavam acontecendo as lutas mais brutais que ele já havia presenciado. Um homem-crocodilo enfrentava uma toureira com capa vermelha! Vitor estava atônito ante à multidão sedenta de sangue. O ar era abafado e o teto era baixo. A arena nada mais era do que um tablado a meio metro de altura com luzes fortes. Seu celular tocou, o interolocutor pediu que ele olhasse para uma mesa específica e nela, um homem bem vestido acenou.

Elias Synn se apresentou a Belfort, não sem antes seus capangas golpearem-no no estômago para que se acalmasse. Lhe mostrou fotos de sua irmã cativa e disse que pra ter ela de volta, ele teria de ser o seu campeão. Elias lhe daria nomes, e ele os derrubaria. Elias lhe daria locais e horários de torneios ilegais, Vitor teria de competir neles. Por fim, Elias lhe mostrou uma foto de um jovem karateca. Quando Vitor derrotasse este homem, sua irmã estaria livre. Naquela noite Belfort derrotou o homem-crocodilo Jaq e recebeu seu próximo alvo: uma arena em Xangai.

Já faz mais de um ano que Belfort trocou os ringues profissionais pelas arenas do circuito Street Fighter, tendo vencido diversos torneios. Ele entendeu que só poderá enfrentar o karateca se estiver entre os melhores do mundo nesses estranhos torneios ilegais. Ele está dando o máximo de si, tanto nas lutas quanto em suas investigações. Até agora não obteve muitas pistas, apenas um nome "Shadaloo". Mas Vitor continuará tentando.

Aparência: Vitor Belfort possui atualmente 32 anos. Seu corpo, com 1,83m e 84Kg de puro músculo, é a sua principal arma contra seus adversários. A outra é sua experiência. Vitor demonstra a sua experiência enquanto lutador no olhar penetrante e intimidador que está sempre estampado em sua face. Seu cabelo é mantido curto, mas não raspado, e sua barba está sempre bem feita.

Interpretando Belfort: você é um guerreiro vingador nas mãos dos desgraçados que arruinaram sua vida. Você realiza investigações furtivas em busca de pistas sobre o paradeiro de sua irmã, ao mesmo tempo em que vence torneios no circuito street fighter para mantê-la viva. Você vive frustrado, pois nem a força de seus punhos está se mostrando o bastante para trazer sua irmã de volta. Mas você vai dar o máximo de si para fazê-lo! Nas raras ocasiões que sorri, é um sorriso triste e amargurado. Diferente do Vitor jovial e camarada de outrora.

* OBS: este não é um personagem oficial da White Wolf. Ele foi baseado na história de um lutador real brasileiro de mesmo nome que compete nos circuitos profissionais de MMA. Sua planilha foi originalmente desenvolvida por Edson, da Instinct Alternative, com base nos vídeos de suas lutas e posteriormente modificada por Fernando Jr.

Belfort lutando no Pride

MMA RPG

George Sotiropoulos

George Sotiropoulos


Este australiano de descendência grega é o que podemos chamar de lutador full contact. Sotiropoulos é um lutador de Vale-Tudo relativamente novo dentro do circuito Street Fighter e é um especialista em combates no solo, tendo obtido a faixa preta de Jiu Jitsu há muitos anos atrás. Suas inúmeras vitórias por submissão dentro dos octógonos do MMA chamaram a atenção de empresários do circuito Street Fighter, que viram muito potencial neste novo talento do Vale-Tudo.

George nasceu na Austrália, mas foi na Grécia, morando e treinando alguns anos com seu pai que encontrou sua verdadeira vocação: lutador. Seu pai, o grande sensei de Judô, Padopoulos, lhe ensinou todos os fundamentos e bases que tornaram o Judô tão conhecido mundialmente: a arte de subjugar o forte através do fraco, usar a força do oponente contra ele e principalmente: quanto maior o tamanho, maior o tombo. Sotiropoulos que era franzino durante a infância e adolescência, encontrou no Judô a arte perfeita para se preparar física e mentalmente.

Após alguns anos obtendo diversas medalhas de Judô, Sotiropoulos estava entediado por lutar em busca de pontos e medalhas. A condição financeira de sua família não era das melhores, e mesmo sendo um campeão nacional de Judô, seu salário e patrocínio não eram dos melhores (uma triste verdade em muitos esportes). Por isso George se mudou para Atenas para ter aulas com um mestre ainda maior que seu pai: Erastus. Erastus é um famoso mestre grego de diversas formas de luta-livre, incluindo o Pancrácio e o Jiu Jitsu. Ao lado do outro pupilo de Erastus, Leander, Sotiropoulos começou a desenvolver seu verdadeiro potencial, tendo inclusive obtido a convocação para as Olímpiadas no mesmo ano em que obteve a faixa-preta de Jiu Jitsu.

Nesta fase de sua vida, Sotiropoulos tinha uma situação financeira confortável mas começava a demonstrar uma índole mais violenta e ambiciosa do que quando era jovem. Buscando mais emoção e valor em suas lutas, Sotiropoulos deixou Erastus e viajou para os EUA, para adentrar no mundo milionário do MMA, onde lutou por alguns anos. No Vale-Tudo George chamou a atenção de diversos empresários, que lhe ofereciam bolsas cada vez maiores o que levou ele e sua família a acumularem uma considerável fortuna. George era de quem pagasse mais, o que o fez trocar de equipe diversas vezes e rapidamente se tornar miliónário, mesmo sendo um novato no circuito de lutas. O estilo de George era rápido e tendia a vencer os adversários por imobilização direta e letal: ou seus oponentes desistiam da luta ou teriam sérias injúrias como braços e pernas quebradas…ou coisas piores.

Certo dia um de seus empresários lhe arranjou uma luta em um porão lotado. Era diferente do glamour que ele estava acostumado em Las Vegas, mas seu empresário tinha jurado que seria o melhor combate de sua vida, simplesmente porque não haviam regras. Ambos lutadores usariam o melhor que tinham com o intuito de derrubar o oponente, sem restrições ou juízes. Apenas técnica contra técnica. A luta iniciou intensa, mas logo o australiano subjugou seu oponente com uma chave de braço. Vendo que não haveria desistência do oponente e em função dos urros da platéia, Sotiropoulos quebrou o braço do oponente a sangue frio, fazendo-o desmaiar de dor. Depois disso, ele nunca mais voltou ao MMA e muito menos ao Judô.

Aparência: George é um australiano com traços gregos, de 1,78m, 70Kg e cerca de 30 anos. Ele usa o cabelo raspado pois acredita que em um ringue sem regras, poderiam usar seu cabelo contra ele (na verdade ele não gosta de seus cachos gregos). Durante suas lutas, veste apenas uma bermuda e luvas de MMA, simplesmente porque se sente confortável vestido assim.

Interpretando Sotiropoulos: você ama o street fighting muito mais do que o dinheiro que ele lhe proporciona. Você já foi um jovem calmo, concentrado e benevolente na época que praticava Judô. Este jovem mudou para um adulto violento e ganancioso, quando adentrou o mundo do MMA com seu Jiu Jitsu. Hoje, no circuito Street Fighter, você é um dos lutadores mais impiedosos do circuito. Alguns chegam a taxá-lo como membro da Shadaloo, mas você nem sabe quem é esse tal de "Shadaloo". Você é apenas um lutador eficiente em um ringue sem regras. Azar de seus oponentes se esperam que você se contenha durante as lutas, afinal, é isso que diferencia um lutador de um esportista. George faz o possível para vencer. Para ele, desonra não é quebrar braços e pernas de oponentes que recusam se render, mas sim perder o combate por não ter utilizado todo seu potencial.

*OBS: Este post foi baseado em um lutador real de MMA de mesmo nome. A história citada acima é completamente fictícia, e suas características foram deduzidas a partir de seus combates transmitidos pelo UFC Sem Limites da Rede TV (UFC Unleashed no original da Spike TV).

MMA RPG

Quinton Jackson

Quinton Jackson


Quinton Ramone Jackson, popularmente conhecido por Rampage dentro do circuito de lutas, é um lutador americano de Vale-Tudo que iniciou cedo no Boxe, na academia do seu pai, um renomado ex-campeão. Após ganhar seus primeiros torneios, Quinton viu que era aquilo que ele queria para sua vida, então largou seu trabalho de meio expediente como estivador nas docas de Nova York e partiu para carreira de lutador profissional. Entretanto, dentro de alguns anos, logo após obter o título mundial dos peso-médios, Quinton sentiu-se frustrado por não poder utilizar toda sua capacidade de combate nos ringues. As regras da federação mundial de Boxe lhe restringiam demais. Após ser diversas vezes repreendido por usar de força excessiva nos ringues, Quinton partiu para o Vale-Tudo.

No Vale-Tudo Quinton conheceu aquele que seria seu eterno rival e inimigo jurado: Forrest Griffin. Griffin era companheiro de treinos de Quinton, sob tutela do mestre Juanito Ibarra, e ambos nutriam extrema rivalidade um pelo outro. Rivalidade excessiva seria o termo correto. Quinton e Griffin levavam os treinos às últimas consequências, a ponto de por vezes não conseguirem lutar no dia seguinte devido aos ferimentos. Quinton era o oposto de Griffin em todos os sentidos, mas principalmente no estilo de luta, onde Quinton era especialista em socos e Griffin em chutes.

De qualquer forma a carreira de Quinton no MMA foi curta. Em pouco tempo ele e Griffin estavam na final do UFC se enfrentando pelo título dos meio-pesados. Foram os 5 rounds mais duros da vida de Quinton, um embate de gigantes. Ao término do 5º round Quinton estava incrivelmente ferido, e Griffin mal se mantinha em pé. Aos 10 segundos finais, Quintom avançou com seu gancho de esquerda contra o roundhouse de Griffin. Ambos acertaram em cheio e tombaram frente ao poder de seus golpes.

Quinton acordou duas semana depois com o título de campeão meio-pesado do UFC. Apesar disso, Quinton não aceitou sua vitória, considerando a luta um empate e fez um pedido à organização do UFC para que a luta fosse refeita. Seu pedido foi negado e Quinton deixou o Vale-Tudo irritado como tamanho descaso aos valores morais dos lutadores. Quinton resolveu se encontrar com Griffin para decidirem sua luta, mas ficou sabendo por seu mestre que Griffin partiu do ginásio decidido a viajar pelo mundo para aprimorar seu Muay Thai, e que só retornaria quando se sentisse pronto a derrotar seu maior rival. Foi quando Quinton entrou para o circuito Street Fighter, para não ficar atrás do seu rival e estar preparado para quando eles voltarem a se encontrar.

Interpretando Quinton: você é um dos homens mais fortes do mundo e quer que todos saibam disso. Tanto o Boxe quanto o Vale-Tudo lhe trouxeram muito dinheiro e fama, mas foi no Street Fighting que encontrou a essência da luta, foi onde você encontrou sua verdadeira vocação. Não há regras, há apenas técnica e a vontade de ser o melhor dentro do ringue. Você é um lutador feroz e um amigo leal, seu estilo de luta é enraizado no chão, sempre à espera do melhor momento de "avançar como um trator" e dar suas "marretadas" sobre o oponente. Apesar de atualmente poder utilizar chutes, você prefere se manter com seus socos fortes e certeiros, mesmo porque estaria dando o braço a torcer para seu maior rival, Griffin.

Aparência: Quinton é um grande afro-americano com 1,85m e 93Kg de puro músculo. De cabeça raspada e com uma barba característica, Quinton é o tipo que fica marcado na memória, principalmente de seus oponentes que já sofreram mais de uma injúria nos ringues contra o Rampage. Sempre com suas correntes de prata ao redor do pescoço, Quinton esbanja força e poder o tempo todo, impondo respeito em seus rivais com seu semblante sério e feroz.

*OBS: Este post foi baseado em um lutador real de MMA de mesmo nome. A história citada acima é completamente fictícia, e suas características foram deduzidas a partir de seus combates transmitidos pelo UFC Sem Limites da Rede TV (UFC Unleashed no original da Spike TV).

Jackson e seu rival, Griffin

MMA RPG

MMA – Mixed Martial Arts

Mixed Martial Arts

As Mixed Martial Arts (artes marciais misturadas) modernas têm suas raizes em dois acontecimentos: os acontecimentos de Vale-Tudo no Brasil, e o Shootwrestling japonês. Atualmente eles estão unificados, mas nem sempre foi assim. O Vale-tudo começou na década de 30, quando Carlos Gracie convidou cada competidor de modalidades de luta diferentes para um torneio de artes marciais onde seria provado quem era o melhor. Este torneio foi chamado de "Desafio do Gracie". Mais tarde, Hélio Gracie e a família Gracie mantiveram este desafio. No Japão, na década de 80, Antonio Inoki organizou uma série de lutas de artes marciais misturadas. Eram as forças que produziram o Shootwrestling, e eles mais tarde causaram a formação uma das primeiras organizações japonesa de artes marciais misturadas, conhecida como Shooto.

As Mixed Martial Arts obtiveram grande popularidade nos Estados Unidos em 1993, quando Rorion Gracie e outros sócios criaram o primeiro torneio de UFC. Em 1997, no Japão, o interesse para este esporte resultou na criação do PRIDE Fighting Championships. Em 2001, o ex-empresário de boxe, Dana White convenceu os amigos de infância Lorenzo e Frank Fertitta, donos da rede de Cassinos Station, a comprarem o UFC. Os três fundaram uma empresa chamada Zuffa e compraram o UFC. Após várias mudanças nas regras, conseguiram legalizar o esporte em praticamente todos os estados americanos. Em 2007, compraram também o Pride, levando vários atletas do Japão para os EUA e tranformando o UFC na maior organização de MMA do planeta.

Ok, MMA e Vale-Tudo não são oficialmente a mesma coisa na vida real, porém possuem vínculos que não podem ser negados. Para simplificar um pouco as coisas, em Street Fighter RPG vamos tratar que Vale-Tudo é um estilo de luta (assim como Karatê Shotokan  outros), enquanto que MMA será tratado como o esporte de combate entre diferentes lutadores, ou seja, os lutadores do Pride e UFC possuem o estilo Vale-Tudo. O que diferencia então um profissional de MMA de um street fighter que treina Vale-Tudo? Regras e Faltas. Dependendo da divisão que você compete (e principalmente na Estilo Livre) praticamente não existem regras que possam proteger a integridade física dos lutadores. O street fighting nem mesmo é considerado um esporte e é completamente ilegal. O MMA entretanto é um esporte regulamentado e reconhecido mundialmente. Isso não faz dele menos violento do que o street fighting, mas mais seguro.

O que pode acontecer com grandes lutadores de MMA, com o tempo, é não conseguir mais encontrar oponentes à sua altura. Foi aí que iniciou o surgimento dos lutadores de Vale-Tudo no circuito. Grandes nomes do MMA mundial decidiram pôr suas técnicas à prova em ringues totalmente sem regras e acabaram descobrindo que os lucros podiam ser tão grandes quanto no MMA tradional, ou até maiores. Há quem diga que com o tempo, a convergência de lutadores profissionais para o circuito Street Fighter será tão grande, que ele será sancionado e unificado ao MMA, assim como foram feitos com o UFC e o Pride, um bom exemplo disso é o ex-campeão do UFC (categoria meio-pesado) Quinton Jackson.

A seguir algumas regras e faltas comuns em competições de MMA, caso o Narrador queira adicionar competições profissionais em sua crônica.

Regras

Muitas são as regras das competiçõs de MMA, visando proporcionar combates justos  que explorem todo o potencial dos lutadores, permitindo que o vencedor seja aquele que possuir as melhores técnicas indiferente de fatores externos. Dentre elas podemos citar algumas, especialmente as referentes às vestimentas e preparação do lutador para a luta:

  • Cada round deve ter cinco minutos de duração, com um minuto de intervalo para descanso entre eles. Lutas por títulos podem ser sancionadas para cinco rounds, mas lutas comuns não devem exceder o total de três rounds.
  • Roupas: Os competidores devem lutar trajando shorts aprovados, sem nenhum tipo de calçado. Camisetas, camisas de quimonos ou calças (inclusive de quimonos) não são permitidas (Abel teria de tirar seu quimono de judô se fosse participar oficialmente de um campeonato).
  • Mãos: Os lutadores devem utilizar luvas leves, que deixem os dedos livres. Em todas as categorias de peso as bandagens das mãos dos competidores devem ser restritas a gazes leves.
  • Rosto: Todos os competidores devem usar protetor bucal durante as lutas, que será inspecionado e aprovado pelo médico presente ao evento. Lutadores devem usar protetor genital (coquilha), de tipo aprovado pelo comissário presente. Todos os competidores devem se barbear ou aparar o bigode antes da competição. Cabelos devem ser presos de modo a não atrapalhar a visão do competidor ou cobrir qualquer parte do rosto do mesmo.
  • O árbitro e o médico do evento são os únicos indivíduos que podem interromper uma luta e únicos autorizados a entrar na área de combate a qualquer momento.

Faltas

Em campeonatos violentos como UFC e Pride, devem existir regras rígidas do que pode ou não pode fazer em um ringue. Um Narrador que deseje rolar campanhas mais realistas de Street Fighter, nos dias atuais, tem no MMA uma excelente forme de organizar os torneios. Utilize as faltas abaixo para saber as manobras que não são permitidas em torneios. São faltas em torneios de MMA:

  • Dar cabeçada no adversário (nada de Head Butt, Flying Head Butt, Bull Head, Bull Horn, Head Butt Hold, etc);
  • Colocar o dedo no olho do adversário (Eye Rake);
  • Morder ou cuspir no adversário (Head Bite e Acid Breath);
  • Puxar os cabelos do adversário (Hair Throw);
  • Agarrar o adversário pela boca (Iron Claw?);
  • Atacar a região genital do oponente;
  • Intencionalmente colocar um dedo em qualquer orifício do oponente (Iron Claw);
  • Golpear com o cotovelo de cima para baixo;
  • Manipular juntas pequenas (Dislocate Limb?);
  • Golpear a espinha ou parte de trás da cabeça do oponente (Flying Punch, Forward Flip Knee);
  • Golpear os rins com os calcanhares;
  • Qualquer golpe à garganta (Neck Choke, Choke Throw);
  • Agarrar, beliscar, torcer a pele ou carne;
  • Agarrar a clavícula;
  • Chutar a cabeça de um adversário caido;
  • Aplicar joelhadas na cabeça de um adversário caido;
  • Pisar em um adversário caido;
  • Utilizar linguagem abusiva no ringue ou octógono;
  • Utilizar conduta anti-desportiva que possa machucar o adversário;
  • Atacar um oponente no intervalo;
  • Atacar um oponente quando este esta sob cuidados do árbitro;
  • Timidez (evitar contato, intencionalmente derrubar o protetor bucal ou simular contusão);
  • Interferência de um cornermen;
  • Arremessar um oponente para fora da área de luta (tenha cuidado com Manobras de Projeção);
  • Desrespeitar as instruções dadas pelo árbitro;
  • Arremessar o adversário contra a lona sobre a cabeça ou coluna dele (cuidado com manobras que causem Knockdown);