Arquivo da tag: thai kickboxe

Adon

Adon em Super SF4



Altura: 1.82m
Peso: 73kg
País: Tailândia
Nascimento: 26/08/1967 (28 anos em SF4)

Adon veio de uma familia pobre, que viu no Muay Thai a chance de mudar de vida, quando assistiu aos 5 anos de idade Nuah Kahn se tornar o imperador do Muay Thai. Como muitos jovens tailandeses, o pequeno jaguar desejava ser um campeão do kickboxe tailandês. Ele enfrentou muitos oponentes, e chegou a ganhar alguns títulos locais. Era comum vê-lo desafiando qualquer lutador que encontrasse. Um dia, encontrou Sagat, na época o atual deus do Muay Thai (após ter vencido o campeão anterior), e o desafiou. Sagat derrotou-o com facilidade, entretanto ficou impressionado com o rapaz, e resolveu motivá-lo, dizendo que ele não desanimasse pois o Muay Thai era a arte marcial mais forte e que o poder era tudo!

Com essas palavras, Adon criou um elo com Sagat e fortificou seu elo com o Muay Thai. Desde esse dia, o grande tigre se tornou o mestre do pequeno jaguar, e sob sua tutela, ele se tornou um dos mais fortes lutadores de Muay Thai, estando apenas abaixo de seu mestre.

Entretanto, as pessoas começaram a ver Adon como uma versão mais fraca de Sagat, o que fez Adon trabalhar em mudanças em seu estilo de luta para afastar-se do estilo de seu mestre. Mesmo assim, as pessoas continuavam a ter a mesma opinião de Adon, o que criou um ressentimento por parte de Adon com Sagat. Entretanto, Sagat estava satisfeito com o estilo criado por Adon, e continuava incentivando-o para uma nova oportunidade de se enfrentarem, e, até mesmo, que Adon lhe tomasse o título um dia…

Crônica em Street Fighter 1: Adon participou do primeiro torneio Street Fighter promovido por seu mestre, com o intuito de derrotá-lo e mostrar ao mundo que ele era o mais forte. Mas, na semi-final, Adon enfrentou o jovem Ryu. O excesso de confiança de Adon o tornou arrogante, e com isso, Ryu o venceu com seu Shoryuken. Engolindo seu orgulho, Adon assistiu a luta entre Ryu e Sagat, apenas para ver Sagat ser derrotado, o que tornou o ressentimento de Adon em um ódio mortal.

Crônica em Street Fighter Alpha: Após o torneio, Adon ficou completamente decepcionado. Não somente Sagat fora derrotado, mas tambem o Muay Thai fora humilhado. Mas para Adon, o responsável era Sagat, que não cumpriu sua parte com o Muay Thai. Para ele, Sagat não merece o titulo de deus do Muay Thai, por não ser capaz de representar a força do Muay Thai e então, Adon saiu em busca de Sagat para tomar-lhe o título.

Tempos depois Adon encontrou-se com um Sagat pertubado e humilhado por sua derrota nas mãos de Ryu. Adon o desafiou, e Sagat partiu furioso para a luta. Entretanto, sem que Adon soubesse, o ódio de Sagat não permitiu que o mesmo se concentrasse. Adon finalmente venceu Sagat, cumprindo seu sonho de se tornar o novo Imperador do Muay Thai. Entretanto, os ferimentos sofridos na luta fizeram com que Adon passasse 4 meses internado em um hospital.

Fora do hospital, Adon começou a receber desafios pelo título de deus do Muay Thai. Adon venceu diversos desafiantes, até que um dia ele recebeu a noticia que seu desafiante fora assassinado por um homem chamado Akuma, minutos antes da luta se iniciar! E ainda por cima, este homem chamado Akuma possui os mesmos golpes que Ryu usou para derrotar Sagat!! Adon decide partir em busca de Akuma e derrota-lo para provar que é o mais forte!

Crônica em Street Fighter 2: perdeu o título de Guerreiro Mundial e não participa do torneio de Bison. Percorre o mundo procurando Akuma para desafiá-lo mas não o encontra.

Crônica em Street Fighter 4: Adon descobre que Sagat e o “forasteiro que o derrotou” não são mais inimigos e decide que vai enfrentá-lo pela última vez para acabar com seu ex-mestre, chamando-o de “tigre que perdeu as presas”. Proclamando-se o novo deus do Muay Thai percorre o circuito Street Fighter e obtém novamente seu posto entre a elite do circuito.

Interpretando Adon: você é arrogante, super confiante e costuma desprezar os mais fracos e desdenhar os mais fortes. Você é forte e sabe disso, e fará tudo ao seu alcance para provar sua força ao mundo. Seu sonho inicial, de se tornar o deus do Muay Thai foi realizado (ao menos na sua cabeça), mas ele foi apenas o começo, você quer se tornar o Campeão dos Street Fighters. Sua memória é seletiva, afinal, lembra-se claramente do dia que Sagat perdeu para Ryu, mas nunca se lembra de que foi derrotado pelo mesmo Ryu antes disso…

Aparência: Adon veste o tradicional short do Muay Thai, com as cores da Tailândia. Ele costuma proteger as mãos e pés com bandagens e usa uma tiara na cabeça, também tradicional entre os lutadores do seu país. Seu corpo é musculoso porém esguio, ao contrário da montanha de músculos que é Sagat, ele possui 1,82m e 73Kg. Seu cabelo é rebelde e de um ruivo intenso, assim como sua personalidade.

Lema: Não se preocupe, está tudo acabado!

Adon como NPC

Em Street Fighter 1 Adon é o pupilo número 1 de Sagat e qualquer lutador para poder chegar até ele deve enfrentar Adon primeiro.

Em Street Fighter Alpha e 4 ele está em busca de provar ao mundo que Sagat é um fracassado.

Em Street Fighter 2 ele está fraco se recuperando da batalha com Sagat e não participou ativamente do circuito.

Independente da época Adon não resiste a um desafio de provar que o Muay Thai é a maior arte marcial de todos os tempos, e de que ele é o melhor praticante dela.

* Fontes: suplemento Tempos de Glória da Shotokan RPG e The Street Fighter Plot Canon Guide.

Adon

Guerreiros Mundiais

K.O.

Kalin Olench


Kalin Olench nem sempre adorou chutar coisas, mas certamente parece ser seu maior prazer. Ele começou a estudar o Thai Kickboxe para que os garotos mais velhos parassem de azucriná-lo, e ele fez isso com paixão. Isso trouxe à tona um talento que nem mesmo ele sabia que tinha e ele continua praticando seu Kickboxe até hoje, tanto nas arenas profissionais quanto nas ruas.

Contudo, chutar não é o grande amor de K.O. O que a maioria das pessoas não sabe é que apesar de parecer tailandês, K.O. tem uma mãe irlandesa. Por toda sua vida ele abrigou um amor secreto por tudo que é irlandês e até esconde uma tatuagem da Ilha Esmeralda em seu corpo. Ninguém nunca viu, mas é o maior tesouro de K.O.

Aparência: Magro e resistente, K.O. parece mais tailandês do que irlandês. Ele usa um cavanhaque fino com bigode e veste roupas justas e botas pretas.

Interpretando K.O.: Você é quieto, mas é propenso a ataques de mau idiota. Seus companheiros nunca sabem quando você vai botar sua cabeça pra dentro do quarto deles e dar-lhes um peteleco na orelha ou um grito de gelar os ossos, só para perguntar se está tudo bem.

Lema: A estrada pro inferno são asfaltadas com chicletes de cinco centavos.


War House

Entrevista Anderson Silva

Entrevista com Anderson Silva

Anderson da Silva, curitibano de 35 anos, é um lutador brasileiro especialista em Muay Thai e atual campeão mundial peso médio (até 84 kg) do Ultimate Fighting Champioship sob o apelido de "O Aranha" (The Spider). Recentemente ele foi entrevistado por Gleidson Venga e Marcelo Alonso em sua casa, para a excelente revista virtual Portal do Vale-Tudo Magazine, disponível gratuitamente no Portal do Vale Tudo. O conteúdo abaixo é apenas um resumo da excelente entrevista que pode ser conferida no site citado anteriormente. A entrevista foi organizada em tópicos que ajudam-nos a conhecer um pouco mais deste grande campeão!

***************************

Quem só conhece Anderson Silva pelas transmissões do UFC ou entrevistas na TV, talvez tenha a falsa idéia de que ele seja um cara prepotente ou falso humilde. Julgamento totalmente refutado por qualquer um que conheça o campeão de perto. Brincalhão, caseiro, palhaço, família e sempre pronto a ajudar os parceiros, são alguns dos adjetivos mais utilizados pelos amigos para definir o lutador.

Nômade

Anderson Silva nasceu em São Paulo, mas mora em Curitiba desde os 4 anos, e agora se mudou pra Los Angeles. Hoje ele vive entre LA, Rio e Curitiba, mas se ele passou 20 dias em Curitiba esse ano foi muito. Sua vida está uma loucura, e está passando mais tempo aonde o trabalho lhe leva…

Agora ele vai começar a fazer um treinamento no centro de treinamento da Nike, pois eles lhe disponibilizaram toda a parte técnica, teórica e prática. O Freddie Roach, treinador do Manny Pacquiao, está treinando o Aranha quando ele está em Los Angeles, sendo muito bem recebido na academia dele.

Video-Game

Ele joga direto, sendo fanzasso de Street Fighter, tanto que tem uma coleção de bonequinhos. Tem vários personagens dos jogos que ele tira alguma coisa, como o Guile, o Sagat, que ele gosta bastante, tem vários golpes ali do Ryu, do Ken, que ele vai tirando do video game e adaptando ao "jogo" dele.

Nocautes

Anderson adora assistir filmes de luta. Houve um nocaute no Cage Rage, que ele executou com o cotovelo de baixo pra cima, que ele viu em um filme do Ong-Bak. Depois entrou na Internet e ficou vendo uns vídeos de Muay Thai tradicional.

Os caras do córner dele ficavam falando "não faz essa porra, cara, porque você vai ser nocauteado", ele acabou fazendo e deu certo!

Entregar o cinturão?

Anderson está preocupado com sua saúde, já que ele está voltando de uma recuperação. Ele não está preocupado com quem vai lutar, uma vez que está em uma posição confortável, com o cinturão dos peso-médio. Ele não tem medo de ganhar ou perder, ms ele não quer entregar o cinturão, se for pra perdê-lo, que seja da mesma forma que ele obteve: em um octógono!

Lutando de Graça

A vida inteira de Anderson foi de desafios. Ele já foi de Curitiba até Mato Grosso com R$50 no bolso para lutar por R$500, sozinho. Foi e lutou. Uma vez ele foi para São Paulo lutar em um torneio de Muay Thai sozinho, com R$100 no bolso e voltou sem nada. Sua vida sempre foi de desafios, e ele sempre enfrentou-os com a maior tranquilidade.

Teve uma época em que ele lutava no extinto Pride com um peso abaixo da categoria, porque não tinha categoria 84Kg, era só até 93Kg. Ele conseguiu uma hérnia de disco lutando com Otsuka, que era muito mais pesado que ele, depois com Carlos Newton e Alex Stiebling, muito mais pesados. Ele nunca teve problemas com desafios.

Preparação

Antes das lutas, Anderson assiste vídeos de seu oponente e vídeos de outros grandes lutadores que possuam golpes úteis para esta luta em questão. Ele treina em cima disso, para subir lá e voltar pra casa inteiro. Pra ele, é como se estivesse indo pra uma guerra.

O samurai, quando vai pra guerra, sai de casa e não sabe se vai voltar, mas ele treina pra voltar e é isso que Anderson faz, procurando treinar o máximo possível, desenvolvendo sua técnica o máximo possível, no limite, pra chegar no octógono e não ser surpreendido.

Anderson Silva Treinando

*******************

Confira a entrevista na íntegra no Portal do Vale Tudo!

Forrest Griffin

Forrest Griffin


Forrest Griffin é um ex-campeão do UFC, na categoria dos meio-pesados. Americano da Georgia, Griffin começou jovem a estudar artes marciais, tornando-se proficiente em diversas artes, como o Jiu Jitsu e a Luta-Livre, mas foi no Muay Thai que encontrou sua verdadeira vocação, devido à sua imensa força nas pernas, passando a treinar quase que exclusivamente este estilo.

Griffin trabalhava de dia como patrulheiro rodoviário e à noite treinava na Academia Hardcore, com seu primeiro sensei, Rory Singer. Griffin treinou durante 5 anos até se sentir preparado para competir nas categorias profissionais do Vale-Tudo. Griffin escalou rapidamente as categorias do UFC, ganhando muito dinheiro e fazendo do Vale-Tudo o seu ganha pão. Rory lhe cobrava sempre o máximo nos treinamentos, e isto foi forjando o grande lutador que Griffin se tornou.

Estando no time detentor do título atual dos peso-médio (que era de seu mestre), Griffin chamava muita atenção indesejada de times rivais, que constantemente tentavam armar emboscadas e todo tipo de trambique para que ele ou algué de seu time perdesse alguma disputa ou ficasse em desvantagem (como em certa vez que um grupo de capangas espancou um colega de equipe de Griffin para que ele não pudesse competir no dia seguinte). Mas essas perseguições passaram dos limites quando o time de Vale-Tudo Vespechi iria desafiar o seu time pelo título dos peso-médio.

Forrest começou a desconfiar que o Time Vespechi estava armando algo contra eles quando dois de seus companheiros de equipe amanheceram com intoxicação alimentar e outro deles desapareceu misteriosamente. Estando há poucos dias da competição, Rory e Griffin andavam sempre juntos sabendo que eram os próximos. A ocorrência que fizeram na polícia só fez piorar a situação: encontraram a academia destruída no dia seguinte.

Há um dia da competição, seus dois companheiros que haviam voltado do hospital estavam fora de forma, e o terceiro ainda não havia aparecido, embora seu carro tenha sido encontrado aberto na beira de uma ponte, 30Km para fora da cidade. De qualquer forma, Griffin e Rory não iriam desistir. Iriam defender a honra da Academia Hardcore a todo custo. Inacreditavelmente a noite que antecedeu ao torneio correu sem maiores incidentes, e no dia seguinte os dois times estavam de lados opostos na arena para se enfrentarem.

Querendo poupar seu mestre para a luta final contra Bruno Vespechi, líder do outro time, Forrest decidiu entrar primeiro no octógono. Foi uma luta fácil, que terminou em nocaute no final do primeiro assalto. Quando o segundo oponente subiu no octógono, Forrest não quis dar seu lugar para algum de seus colegas e derrotou o 2º lutador, com certa dificuldade no início do 3º round. As lutas estavam ficando mais difíceis, e Rory obrigou Griffin a ser substituído por outro de seus companheiros.

Seus dois colegas estavam completamente despreparados para a luta e perderiam mesmo se lutassem os dois ao mesmo tempo contra seu oponente. Ambos foram derrotados no 1º assalto e Griffin voltou ao octógono para derrotar mais este oponente. A luta foi de longe a mais difícil que Griffin já tivera. Seu corpo estava extremamente cansado das batalhas anteriores e o oponente estava sem nenhum arranhão. Griffin conseguiu vencer o combate, mas desmaiou após o ábitro anunciar sua vitória. Havia perdido muito sangue.

Griffin acordou no hospital e seu mestre não estava lá. Ficou sabendo pelos policiais que Rory Singer tinha morrido durante um golpe sujo aplicado por Bruno Vespechi contra sua nuca. Ao que parece Rory estava vencendo o combate e Bruno desferiu um golpe proibido e desesperado contra ele, fraturando seu pescoço e o levando a morte. Bruno foi expulso do UFC e Forrest Griffin foi intitulado campeão de sua categoria. Mas para Griffin, o prêmio que ele queria era a cabeça de Vespechi.

Quando se recuperou dos ferimentos, Griffin passou a treinar com um amigo de seu falecido mestre, Juanito Ibarra, que já treinava um outro lutador chamado Quinton Jackson. Quinton sentiu-se ofendido com a entrada de Griffin para a equipe e logo desafiou-o para um combate. A inimizade dos dois começou nesta primeira luta, onde Forrest, mais velho e experiente, explorou a principal fraqueza de Quinton durante toda a luta: suas pernas. Foi uma vitória fácil para Forrest, mas não era esse tipo de luta que ele desejava. O UFC já não lhe trazia o mesmo prazer de antes, ele queria mais.

Griffin continuou competindo oficialmente por mais algum tempo. Tempo suficiente para Quinton subir vários níveis dentro da competição a ponto de desafiá-lo pelo cinturão, na melhor luta entre os dois que eles jamais tiveram. Esta luta fez Forrest acordar para a realidade e perceber que no Vale-Tudo ele não conseguiria o que ele tanto quer, afinal Vespechi não competia mais. De nada lhe adiantava o título do UFC. Ao final do 5º e último round, no seu último golpe contra Quinton, ele se deixou nocautear após usar um chute simples contra Jackson, que ainda assim fez seu colega desmaiar também. Foi uma boa luta, mas Griffin sabia que para Quinton aquele título significava muito mais do que para ele.

No dia seguinte, Griffin deixou o hospital com algumas fraturas e deixou os cuidados médicos de Quinton pagos, visto que seu estado era grave mas estável, ficaria alguns dias em recuperação. Ao voltar para a aacademia, Ibarra comentou sobre ter visto que Griffin entregou a luta e o questionou essa decisão. Ibarra viu nos olhos de seu mais novo discípulo que havia algo em seu coração que a menos que fosse resolvido, o atormentaria para sempre. Ibarra entregou a Griffin uma passagem para Chicago e um nome: Paco Juarez, o Icepick; este lutador teria pistas sobre Bruno Vespechi. Griffin foi embora prometendo voltar quando seus assuntos pendentes fossem resolvidos para concluir seu treinamento, embora Ibarra tenha dito que seu treinamento na academia acabara e o circuito de lutas que ele estava prestes a entrar é  que completaria seu treinamento. Dias mais tarde Griffin entendeu o porque, quando lutava em seu primeiro torneio Street Fighter para conseguir alguma informação do paradeiro de Paco Juarez.

Aparência: Griffin tem 1,91m e 93Kg, as mesmas medidas de quando competia no UFC. Mesmo sem as limitações da categoria na qual competia, Griffin prefere se manter neste peso, que lhe garante agilidade e força suficientes. Griffin é um americano na casa dos 30 anos, tendo acumulado muita experiência nesses seus anos como lutador, experiência essa que demonstra no olhar, sempre compenetrado e estudando seus adversários. Ele usa um cabelo curto e meio rebelde, de um castanho claro. Sua barba está sempre por fazer, lhe dando um ar preguiçoso, principalmente quando sorri com o canto da boca para alguma garota que o esteja assistindo na platéia.

Interpretando Forrest: você é calmo e compenetrado, sempre esperando o melhor para agir e por as fraquezas do advesário contra ele. Tem poucos amigos, mas é leal a eles e embora Quinton o considere o maior rival de todos, Griffin não compartilha este sentimento, considerando Quinton um bom colega de treino e só. Para Griffin, seu maior e eterno rival sempre será Vespechi, que ele ainda vai derrotar um dia pelo que fez com seu mestre Rory. Quando pensa nisso, seu semblante fica sério e sua calmaria some subitamente, significando problemas para o oponente que o lembrou de seu rival.

*OBS: Este post foi baseado em um lutador real de MMA de mesmo nome. A história citada acima é completamente fictícia, e suas características foram deduzidas a partir de seus combates transmitidos pelo UFC Sem Limites da Rede TV (UFC Unleashed no original da Spike TV).

Forrest Griffin no octógono!

MMA RPG

Hu

Hu - O Tigre


De todos os membros do Shadow Fist, o motivo pelo qual Hu passou a integra-lo é o mais contraditório. Hu (Tigre) veio a ser um soldado da Shadaloo após as decepções com as ações e falhas de seu mentor. Ironicamente seu mentor era Sagat!

Quando Sagat perdeu para Ryu para mais tarde passar a servir a Shadaloo, Hu perdeu todo respeito por ele. Originalmente Hu entrou para a Shadaloo porque esperava extinguir de si qualquer vestígio remanescente da honra de Sagat. Para o desapontamento de Hu, Sagat nada fez para se defender ou para convencê-lo da verdade. Acreditando que Sagat comprometeu seus valores, Hu desenvolveu um ódio por Sagat e abraçou o decadente e destrutivo estilo de vida que a Shadaloo oferece.

Hu sempre provou sua lealdade a M. Bison. Ele espera substituir Sagat como um dos generais de Bison entre os Guerreiros Mundiais. Por um tempo, Hu tentou lutar honradamente. Entretanto, sua honra foi gradativamente se esgotando. Em busca de vingança contra Sagat, Hu sacrificou muitos de seus valores e se tornou cada vez mais parecido com aquele que já foi seu mentor, algo que jamais vai admitir.

Aparência: Asiático alto, com 97,5Kg de músculos e ossos, ele só veste calções quando luta. Seus braços e pernas são cobertos de cicatrizes de muitas batalhas.

Interpretando Hu: Você é sombrio e pensativo. Quando está na arena luta para derrubar seu oponente e ganhar de uma vez. Você não mostra misericórdia ou medo. Você tenta manter o pouco de honra que lhe resta, mas até isso se esvai rapidamente.

Lema: Depois de acabar com você, vou espalitar meus dentes com seus ossos!

*OBS: originalmente a planilha de Hu foi erroneamente trocada pela planilha de Itoketip. A versão apresentada aqui corrige esta falha.


Shadow Fist

Sagat

Sagat




Altura: 2.26m
Peso: 78kg (SF2 e SF4), 109kg (Alpha)
País: Tailândia
Nascimento: 02/07/1955 (40 anos em SF4)

Sagat cresceu numa das províncias mais pobres da Tailândia. Ele aprendeu que apenas os mais fortes poderiam ser alguém na vida e começou a treinar cedo para desenvolver seu corpo e sua mente. Ele estudou Muay Thai e entrou na sua primeira competição aos treze anos de idade. Demonstrou pouca piedade aos seus adversários, e que sempre esmagaria seus oponentes.

Aos 20 anos, ele não suportava mais os regulamentos impostos pelos ringues profissionais de Muay Thai, que só vinham crescendo. Sagat acreditava que a influência de alguns lutadores estava diluindo a essência das lutas. Alguns regulamentos tornavam certos golpes proibidos em função de diminuir o número de fatalidades no ringue. Sagat ouviu boatos sobre a fortuna dos lutadores de torneios secretos e passou a lutar nesse circuito. Sagat entendeu que a violência desenfreada desses torneios era um preço a ser pago pelas montanhas de dinheiro.

Sagat permaneceu no circuito pela violência e brutalidade da competição. Aos poucos, foi trabalhando para que seu status evoluísse até se tornar o campeão. O título de Grande Mestre enalteceu Sagat. Seu status cresceu a tal ponto que ele podia escolher seus oponentes e as circunstâncias do combate. Sagat passou a lutar somente contra oponente que demonstravam certa capacidade de luta, destruindo-os com incomparável veracidade.

Crônica em Street Fighter 1: No começo dos anos 90, um jovem lutador estava demonstrando certo potencial e o grande campeão lhe deu o privilégio de participar do primeiro torneio mundial promovido por ele. Seu nome era Ryu, e ele chegou até as finais, derrotando até mesmo o discípulo de Sagat, Adon. A batalha foi marcada e Sagat esperava destruir o jovem desconhecido no primeiro round, mas não foi bem assim. Sagat terminou o primeiro round rapidamente e tinha dado a luta como vencida, mas ao ajudar Ryu a se levantar Ryu, tomado por um instinto assasino, desferiu o Shoryuken mais forte que pôde. O soco saiu com chamas púrpuras e queimou uma cicatriz enorme através do peito de Sagat, nocauteando-o.

Crônica em Street Fighter Alpha: esta derrota fez com que ele ficasse recluso nas selvas da Tailândia. Lá, ele treinou duro para aperfeiçoar suas técnicas e desenvolver novos movimentos para um dia voltar e derrotar Ryu. Neste meio tempo, ele recebeu uma proposta de um agente da Shadaloo. O gigante tailandês visitou Bison e concordou em ajudá-lo se Bison incitasse Ryu a lutar contra ele novamente. Bison encheu o orgulho de Sagat para se vingar de sua derrota, desenvolvendo um golpe forte para Ryu, inclusive prometendo ensinar seu Psycho Power à Sagat em troca de seus serviços.

Nesta época Sagat conheceu Dan, alguém que ele teria matado o pai, há muito tempo atrás. Isso despertou algo em Sagat e ele simulou ter sido derrotado por Dan para fazê-lo mais feliz e concluir sua “vingança” contra Sagat. Sagat viu nos olhos de Dan como o desejo de vingança pode acabar com a vida de alguém, e entendeu que não queria ir tão longe assim.

Crônica em Street Fighter 2: o tempo mostrou ao outrora honrado lutador que Bison era desonrado demais e que Sagat estava se tornando um monstro, que sua vingança tinha tomado o controle de sua vida. Durante o final da fase Alpha, o ex-campeão dos Street Fighters teve a oportunidade de enfrentar Ryu novamente, mas controlado mentalmente por Bison, o que não trouxe satisfação à Sagat, uma vez que não era o Ryu de verdade. isso trouxe à tona a consciência de Sagat que se distanciou cada vez mais da Shadaloo, chegando a participar do segundo torneio mundial como convidado de Bison, mas sem estar certo de que estava ao seu lado realmente.

Crônica em Street Fighter 4: com a queda da Shadaloo, o gigante caolho voltou aos seus treinos solitários na Tailândia, aguardando o próximo torneio para enfrentar Ryu oficialmente, visto que o torneio de SF2 terminou inacabado. Nesta época ocorreu um convite da SIN para que ele se juntasse à organização de Seth, a que ele violentamente respondeu ao mensageiro com um Tiger Uppercut. Renascia então o tigre dentro de Sagat, honrado e feroz. Apenas a batalha importa ara ele novamente e não possui mais interesse em maquinações e dominação mundial.

Crônica em Street Fighter 5: o grande lutador de Muay Thai não foi mais visto e é sabido que Bison colocou FANG em seu lugar. Onde estaria o eterno deus do Muay Thai?

Interpretando Sagat: Você é um homem frio. Anda sobre a honra, porém não mostra piedade para com seus oponentes. A única coisa que o faz sorrir é a humilhação dos oponentes que você espanca. Você é impulsionado pela vontade de lutar novamente contra Ryu. Até lá, você espera.

Aparência: Sagat é alto, e tem um corpo de brutal aparência. Usa um tapa-olhos e possui uma cicatriz que atravessa seu tronco. Ele sempre usa roupas tradicionais de Muay Thai, e prepara as faixas nos pés e punhos antes de uma grande luta.

sagat-sf4

Sagat como NPC

Dependendo da época Sagat pode ser um formidável antagonista, ou um poderoso aliado. Sagat nunca foi realmente mal, e pode ser considerado um dos elos fracos da Shadaloo, pois mais de uma vez ele se questionou se a sua vingança estava o levando longe demais de seus objetivos como lutador.

Em Street Fighter 1, é conhecido como o maior lutador de todos os tempos e anfitrião do torneio mundial Street Fighter. Como não haviam muitas informações sobre os lutadores naquela época, o boca-a-boca foi o meio de divulgação utilizado, e não haviam muitos parâmetros, o que fez com que mestres e alunos competissem, de maneira até desigual neste torneio. Assim, mesmo os heróis, dependendo do seu poder, poderiam ser convidados.

Em SF Alpha ele usou sua força à serviço da Shadaloo, tomado pelo ódio da derrota. Isso fez com que Sagat fizesse muitos atos desonrados e ele é um inimigo temível nessa época, inclusive seu peso tendo aumentado drasticamente, tornando sua aparência muito maior. Ainda assim, no final da saga Alpha Sagat dá os primeiros sinais de estar recobrando a sanidade e pode representar um elo fraco a ser explorado pelo heróis que quiserem derrubar a Shadaloo.

Em SF2, ainda é conhecido como um dos generais de Bison, mas há tempos que teve autorização do ditador para se retirar em treinamento até que esteja com a cabeça no lugar. No entanto, ao que parece Sagat voltou a ser o homem honrado de outrora e jamais voltaria a cometer crimes pela Shadaloo novamente. Nesta época Sagat está se tornando um dos mocinhos novamente.

Em SF4, finalmente está focado em enfrentar novamente Ryu, de maneira justa e honrada, no próximo torneio Street Fighter. Sagat não tem interesse nenhum nas maquinações de SIN e Shadaloo, somente em sua revanche que aparentemente vai finalmente ocorrer.

Sagat como Sensei

Sabe-se apenas de um pupilo seu: Adon, o jaguar tailandês. Devido aos incidentes que tornaram a relação mestre-pupilo em inimigos mortais, ele é temeroso em relação a ter novos discípulos, pelos menos enquanto sua rixa com Ryu não tiver sido resolvida, o que toma todo o seu tempo.

No entanto, especialmente na saga de SF4 em diante, o Narrador poderia colocá-lo como um grande e honorável sensei de Muay Thai, disposto a ensinar a nova geração, já em seus 40 anos. Mas não se engane ao pensar que porque ele deixou a Shadaloo se tornou mais bonzinho. O eterno “deus do Muay Thai” é um lutador terrível e um mestre dos mais exigentes, fazendo seus discípulos destruírem seus cotovelos e joelhos treinando em rochas antes de cogitar lhes ensinar algumas de suas melhores técnicas.

* Fontes: jogo de SF RPG da White Wolf bem como material do The Street Fighter Plot Canon Guide, mangás da Udon e acontecimentos in-game de todos os jogos da franquia em que Sagat apareceu.

Sagat

Guerreiros Mundiais


Sensei

Thai Kickboxe

Sagat, Imperador do Muay Thai

As artes marciais na Tailândia surgiram a partir de diversas artes marciais chinesas como o Kung Fu. Entretanto o estilo de Thai Kickboxe, chamado de Muay Thai, foi desenvolvido sem influência chinesa e tornou-se um estilo de luta independente e único. O estilo de luta foi utilizado pelo povo da Tailândia no passado para se defender dos invasores estrangeiros. O uso do Muay Thai durante séculos de guerras e invasões tornou-a uma lendária arte marcial.

Como uma arte de luta desenvolvida na Tailândia, ele tornou-se um esporte competitivo repleto de brutalidade e táticas de guerra utilizadas nas arenas. Thai Kickboxe é o estilo oficial do país, e escolas são comuns em todas partes da Tailândia. Crianças tailandesas praticam Muay Thai como as crianças de outros países praticam o futebol ou basquete. Competições de Muay Thai são eventos extremamente populares na Tailândia e sua influência cresce ao redor do mundo ao longo dos anos. Infelizmente, muito do sucesso do estilo é ofuscado pelo envolvimento do crime organizado nas lutas.

Thai Kickboxers são um misto de disciplina e vontade de ferro. Lutadores de Muay Thai são reconhecidos e temidos por lutadores de outros estilos pela brutalidade e intensidade do seu treinamento, visando a perfeição da arte. Um lutador de Muay Thai demonstra confiança e nunca mostrará um sinal de fraqueza para seu oponente. Isto faz com que muitos acreditem que eles sejam imunes ao medo.

O atual estilo de Thai kickboxe é um dos mais brutais já visto. O lutador utiliza todas as partes dos seus braços e pernas na luta. Ele utiliza de socos, chutes, joelhadas e cotoveladas repetidas para eliminar seu oponente o mais rápido possível. O lutador prioriza os golpes nas juntas e na cabeça, o que muitas vezes causa o final da carreira de certos lutadores que enfrentaram algum campeão de Muay Thai.

Seu treinamento não é menos brutal. Lutadores fortalecem seus braços e pernas golpeando repetidamente árvores, muros e outras superfícies duras. Este tipo de treinamento torna as partes golpeadas extremamente rígidas e muito mais mortais. Isto faz com que a resistência a dor e rigidez dos músculos dos Thai Kickboxers tenham se tornado uma lenda no circuito. Com a derrota de Sagat nas mãos de Ryu, muitos Street Fighters do circuito começaram a achar que a superioridade do Muay Thai como arte marcial era apenas uma lenda. Esta descrença já custou a derrota de mais de um lutador nas arenas.

Escolas: escolas podem ser encontradas por todo o mundo, mas as que oferecem o melhor treinamento estão na Tailândia. A Tailândia é o melhor local para encontrar os melhores professores e os melhores Thai kickboxers. Lutadores desta arte nutrem grande prestígio por sua escola e costumam honrá-las nos ringues.

Membros: Thai kickboxers são escolhidos dentre os jovens mais promissores, são treinados noite e dia desde crianças para se tornarem guerreiros. Muitos Thai Kickboxers não possuem outra ocupação a não ser as arenas.

Conceitos: Kickboxers, ex-campeões, donos de academia.
Chi Inicial: 2
Força de Vontade Inicial: 5
Lema:Treine duro, lute duro e honrará sua escola com a vitória!

Os atuais campeões mundiais deste estilo são os tailandeses Sagat e seu ex-discípulo, Adon!

Manobras Especiais
Soco Chute
Cross Counter (3)*
Double Hit Punch (1)*
Elbow Smash (1)
Spinning Back Fist (1)
Dragon Punch (5)
Turn Punch (4)
Double Dread Kick (3)
Double-Hit Kick (1)
Double-Hit Knee (1)
Flying Knee Thrust (1)
Flying Twin Kick (4)*
Foot Sweep (1)
Wheel Kick (3)*
Lightning Leg (4)
Rising Jaguar (3)*
Sniper Kick (3)*
Tiger Knee (4)
Tiger Raid (4)*
Wounded Knee (2)
Bloqueio Esportes
Maka Wara (3) Flying Heel Stomp (3)
Flying Punch (3)
Flying Body Spear (3)
Apresamento Foco
Brain Cracker (1)
Head Butt Hold (2)
Knee Basher (2)
Chi Kun Healing (4)
Fireball (4)
Toughskin (3)
Zen no Mind (3)

* OBS: manobras marcadas com ‘*’ não são oficiais da White Wolf. Foram criadas por fãs com base em manobras homônimas de Sagat e Adon nos jogos em que eles aparecem.