Arquivo da tag: baraqah

Rashid

rashid

Altura: 1.78m
Peso: 85kg
País: EAU
Nascimento: ?

Rashid é o filho mais velho de uma antiga e rica família do Oriente Médio que está viajando o mundo para encontrar uma amiga desaparecida, que teria sido sequestrada pela Shadaloo. Sempre sob a companhia do seu gigantesco guarda-costas Azam, encontrou no street fighting não apenas uma maneira de buscar pistas de sua amiga, como aprimorar suas habilidades de combate e especialmente suas habilidades de controle do vento, característica que lhe rendeu a alcunha de “Rashid do Vento Turbulento” em sua terra natal.

Obcecado por novas tecnologias, mantém contato direto com alguns dos maiores nomes do circuito através de suas contas em redes sociais, que têm lhe ajudado em sua busca. Ao que tudo indica sua amiga Maya estava trabalhando em um laboratório da SIN antes de desaparecer (seria C. Viper?), informação esta confirmada por Birdie, um ex-agente da Shadaloo que agora está foragido.

Todos dizem para que Rashid não se envolva em assuntos com a Shadaloo, mas o espírito aventureiro do árabe fala mais alto e ele jurou que não irá parar até encontrá-la, nem que tenha de combater a organização criminosa sozinho. Ele teria feito este juramento determinante após ter conhecido Ryu e Gouken em suas viagens, que treinavam isolados na Austrália. A luta com Ryu foi a mais dura de sua recente carreira como lutador, mas mesmo derrotado, lhe trouxe muito aprendizado. Obviamente Azam não lhe deixará sozinho em momento algum, além de criado ele é um grande amigo da família de Rashid.

Rashid também é um conselheiro no “Muscle Soul Fighters Club” (Clube dos Lutadores do Espírito Muscular), do qual Zangief e Laura fazem parte e já teve a oportunidade de lutar com o famoso wrestler russo e a mundialmente famosa, R. Mika, aluna do mesmo. Sabe-se inclusive que Azam, seu guarda-costas, é um grande estudioso do Espírito Muscular, assim como o Ciclone Vermelho. E para provar ainda mais o lado eclético de Rashid enquanto lutador, ele já foi visto na Índia, treinando yoga com o venerável Dhalsim.

Aparência: Rashid possui cabelo negro, olhos castanhos e barba espessa. Ele veste-se com roupas árabes sem mangas e um turbante, em uma mistura de traje militar com cerimonial árabe. Usuário de novas tecnologias, usa smart glasses em seu olho esquerdo para estar sempre online onde estiver. Também costuma usar sandálias e sempre parece que um vento misterioso está mexendo com suas vestes.

Interpretando Rashid: você é amigável e não se estressa com nada. Tem facilidade para lidar com novas tecnologias e se apaixona facilmente por elas. Adora fazer amigos em todo lugar que vai, bem como gosta de aprender artes marciais.

Lema: Eu sou Rashid, do Vento Turbulento! Lembre-se bem desse nome!

sf5 rashid story mode

Rashid como NPC

Rashid é um viajante que está em busca de sua amiga sequestrada. Ele se encaixa facilmente em crônicas de combate à Shadaloo ou como um NPC de menor importância em qualquer torneio, uma vez que viaja bastante. Por estar envolvido no circuito Street Fighter, dentro e fora do ringue, está alcançando fama rapidamente, principalmente devido à sua amizade com outros Guerreiros Mundiais.

Poderes Elementais de Rashid

As regras de Street Fighter RPG introduzidas no suplemento Guia do Jogador já prevêem lutadores com poderes elementais, assim como Rashid, que é um elemental do ar. Assim, nenhuma explicação adicional é necessária. Para mais detalhes, consulte o post Elemental.

rashid-sf5-artwork

Elementais

Guerreiros Mundiais

* Fontes: a planilha de Rashid foi feita com base nas informações técnicas oficiais dele (Capcom) em comparação com os demais personagens. Seus movimentos foram retirados do jogo Street Fighter 5 e seus textos foram escritos por Fernando Jr, da SFRPG Brasil, com base no Story Mode de diversos personagens no game em que ele aparece, bem como textos da Wikipedia e Street Fighter Wikia.

Lady Kahn

Lady Kahn


Quem é ela, esta misteriosa mulher que apareceu no circuito Street Fighter sem fanfarra? Quem é esta figura velada cujos movimentos são poesia, que dança levemente para fora
do caminho de seu oponente e com ataques simples e fluídos o reduz a uma forma imóvel prostrada no chão?

Ela somente atende pelo nome de Lady Khan. Sua identidade verdadeira deve ser ocultada, ou a reputação de seu pai como um diplomata Bengali poderia ser arruinada. Fatima Khan – sendo Khan um sobrenome comum entre os muçulmanos do sul da Ásia – é uma dos poucas mestras de Baraqah, uma arte marcial secreta e ilusória do Islã, mas para seus amigos e família ela é somente uma estudante graduada em Washington D.C.

Fátima começou a estudar Baraqah quando era uma criança em Bangladesh, ensinada por um dos últimos mestres da arte. Seus pais foram relutantes a princípio, temendo que os praticantes do estilo Baraqah fossem um grupo de estranhos místicos heterodoxos, mas Fátima persuadiu-os do contrário. Ela foi excelente em seus estudos – todos eles, incluindo caligrafia e filosofia – e provou ter um verdadeiro dom para o Baraqah. Sua devoção ao Baraqah e suas disciplinas relacionadas verteram em si pelo resto de sua vida, tornando-a mais intensa e séria, mas ao mesmo tempo pacífica e aceitável.

O primeiro teste à fé de Fátima veio aos 17 anos, quando sua mãe foi morta por um carro-bomba. Seu pai vinha aconselhando seu governo contra as negociações
com Mriganka, levando Bangladesh a retirar as negociações; “terroristas” retaliaram explodindo o automóvel da família Khan. Fátima chorou e jurou em silêncio que ela se juntaria a jihad (guerra santa) contra a Shadaloo. Ela dobrou seus esforços no treinamento e começou a construir um plano de ação.

Ao mesmo tempo em que Fátima Khan iniciava seus estudos de graduação como advogada, em Washington D.C, Lady Khan aparecia pela primeira vez no circuito. Lady Khan parece preferir lutar contra Street Fighters de equipes da Shadaloo. Por enquanto ela continua seu treinamento em preparação para o dia em que ela deverá levar a sua luta contra a Shadaloo
para a própria Mriganka.

Aparência: Fátima Khan possui uma beleza exuberante, sua pele da cor do crepúsculo, com olhos negros e um longo cabelo ébano. Ela veste-se como uma típica estudante universitária – calças jeans, tênis e blusas. Em ocasiões mais formais, ela vestirá um sari bengali. Lady Khan veste-se com roupas simples, justas e
amarradas na cintura com cordas – a qual ela é capaz de desemaranhar rapidamente e usar como um chicote ou garrote quando necessário. Como Lady Khan, seu cabelo é preso em um rabo-de-cavalo com um cordão simples, e a metade inferior de seu rosto é coberta por um véu.

Interpretando Lady Kahn: você é quieta e reservada – embora você certamente saiba como se desprender como Fatima Khan! – e fala o mínimo possível. Você é uma oponente misericordiosa, preferindo interromper os ataques do inimigo a devolvê-los com violência, mas você não hesita em causar dor se necessário. Entretanto, você almeja nada mais do que pôr seu chicote em volta do pescoço de Bison e enviá-lo ao Paraíso para o seu bastante atrasado julgamento final.

Lema: Talvez o Paraíso tenha piedade de sua alma.

Benazir Khaur

Benazir Khaur


Benazir Khaur é o nome da mulher mais poderosa dos Emirados Árabes. Única herdeira de Mustapha Khaur, Benazir se tornou bilionária após a morte misteriosa de seu pai em um de seus muitos poços de perfuração de petróleo. Além de magnata da indústria petroleira, Benazir detém algumas minas de diamante em Serra Leoa, possui um time de futebol árabe, alguns haras e recentemente se tornou uma famosa empresária de lutas Street Fighter.

Benazir é uma autêntica nobre. Ela foi criada em meio ao luxo e a riqueza, aprendendo bons modos, etiqueta, canto, dança, poesia e outras formas artísticas. Ela também aprendeu o Baraqah, arte marcial fortemente arraigada ao Islã, e fez um pequeno tour pelo mundo, visitando templos de outras artes marciais e filosofias, participando de alguns poucos torneios e conhecendo muitas culturas.

Em uma de suas viagens ela conheceu o Street Fighting. O circuito era muito violento para uma dama como Benazir, mas ela facilmente encontrou uma forma de continuar próxima das artes marciais sem se expor aos golpes dos oponentes. Ela tornou-se uma empresária Street Fighter nas horas vagas. Não possuía uma equipe ou algo do tipo, ela simplesmente encontrava bons lutadores e os patrocinava, ajudava-os com o custo das viagens, hospedagem e treinos.

Com a morte de seu pai, Benazir ficou com a responsabilidade de manter todos os negócios da família prosperando, o qual ela fez magnificamente, tendo inclusive de se afastar do street fighting. Ela se formou na faculdade, mas seu gosto pelo circuito voltou quando conheceu Al-Nay Bin Zayed, seu colega de Mestrado. Al-Nay era um exímio praticante de artes marciais e filho de um dos sheikes mais poderosos do mundo. Ele também era muito belo.

Benazir se obrigou a voltar a treinar Baraqah para ficar mais tempo junto de Al-Nay. Além de notar as qualidades físicas e sociais do rapaz, ela notou o enorme potencial que ele mostrava nos treinos e competições do templo. Ela viu uma nova possibilidade de ficar mais tempo junto do rapaz: convidou-o para o circuito Street Fighter. O rapaz aceitou, pois achou interessante a possibilidade de testar sua força contra outros lutadores.

Juntos Al-Nay e Benazir venceram vários campeonatos, sendo que Benazir não lutava, apenas cuidava da parte burocrática do Street Fighting. Al-Nay acabou se tornando o maior lutador árabe, e Benazir a empresária mais promissora. Benazir já fazia parte dos Money Guys mesmo antes de se tornar uma empresária, pois seu pai era membro do Círculo Interno. Quando Mr. B soube do sucesso de Benazir como empresária de lutas, ele a convidou a assumir a cadeira que era do seu pai no círculo interno do clube e que era sua por direito hereditário. Benazir sequer fazia idéia de que seu pai conhecia Street Fighting…

Na verdade Benazir sabia pouco dos negócios de seu pai e a tragédia de sua morte é algo que lhe intriga até hoje, embora as autoridades tenham confirmado que foi um acidente enquanto ele visitava um de seus próprios poços de petróleo. Ela espera que a influência e contatos dos Money Guys a ajudem a saber mais sobre a morte de seu pai.

Aparência: Benazir é uma linda árabe, morena com um cabelo negro até os ombros, lisos e muito brilhantes. Seu lábio é bem vermelho e seus cílios escuros e grossos, acentuando seu olhar felino. Ela mantém seu nariz fino sempre erguido, em um tom esnobe e a postura está sempre correta, como manda a etiqueta. Ela anda sempre bem vestida com roupas sociais e vestidos longos caríssimos. 

Interpretando Benazir: você é a mulher mais poderosa do mundo dos negócios, e a mais rica também. Provavelmente é a empresária Street Fighter mais bem sucedida, graças ao seu campeão e paixão, Al-Nay. Você adora o jeito inocente dele, que nem ao menos percebe seus sentimentos. Você adora o circuito Street Fighter desde que conheceu-o, e os Money Guys lhe deram uma visão mais ampla do potencial e abrangência do circuito, além de ser muito divertido participar desse seleto grupo.

* OBS: esta personagem não é oficial da White Wolf. Ela foi criada com base em uma personagem da Marvel Comics, de mesmo nome e que faz parte do lendário Clube do Inferno, famosos inimigos dos X-Men.

Benazir Khaur

Empresários

Al-Nay Bin Zayed

Al-Nay Bin Zayed


Al-Nay Bin Zayed é um grande lutador do circuito Street Fighter. Considerado por muitos como o campeão mundial de Baraqah, embora ele nunca tenha enfrentado um Guerreiro Mundial para ostentar tal título. Filho de Tahnoon Zayed, Al-Nay cresceu com o dever de honrar o nome Zayed. Seus ancestrais dividiam-se em ricos mercadores e poderosos guerreiros persas, e a tradição se mantém até os dias atuais. Al-Nay teve de escolher ainda cedo, seguir o caminho de seu pai, magnata dos negócios ou de seu avô, grande guerreiro religioso do Baraqah. Ele optou pelo segundo.

Al-Nay cresceu em um templo islâmico em Abu Dhabi, longe do luxo e ostentação de sua família. Seu avô queria que ele se tornasse um autêntico guerreiro, e não um mercador como seu pai, por isso lhe privou dos mimos de ser filho de um sheike poderoso e influente. No templo, Al-Nay aprendeu tudo sobre o Baraqah, o Islã, o Al-Corão e outros elementos da cultura islâmica. Sempre longe de todos os desejos e vícios terrenos, como dinheiro, mulheres ou drogas.

Ao atingir a maioridade, foi permitido a Al-Nay deixar o templo, para se dedicar a outros estudos. Era entendido pelos grandes Sufis (sensei islâmico) que era importante Al-Nay aprender sobre os negócios da família para que ele tomasse seu lugar como primogênito de Zayed, quando este falecesse. Assim, Al-Nay cursou a faculdade, enquanto mantinha-se treinando para não perder a forma. A faculdade era um outro mundo. Lá ele conheceu novas pessoas, fez novas amizades. Porém, a faculdade estava desvirtuando o puro rapaz, que foi advertido pelos mestres do seu templo. Se ele quisesse se tornar um guerreiro santo, ele deveria se manter no caminho correto.

Após concluir a faculdade, Al-Nay ingressou no curso de Mestrado, onde conheceu Benazir Khaur, uma bela árabe com aproximadamente sua idade. Ficaram amigos desde o primeiro momento que se viram, e ela inclusive passou a frequentar o templo onde Al-Nay treinava, a contragosto dos mestres. Nessa época, Al-Nay começou a participar de diversos torneios em diversas regiões da Ásia e África, sagrando-se campeão em todos eles. A determinação e concentração de Al-Nay tornaram-o um guerreiro tão perfeito e dedicado quanto Ryu.

Certo dia, Benazir convidou Al-Nay a participar de um torneio diferente. Era um torneio quase sem regras onde muitos lutadores de estilos diferentes participavam. Al Nay aceitou, e naquela noite participou de seu primeiro torneio Street Fighter. As batalhas eram vibrantes e muito mais desafiadoras do que os torneios tradicionais de Baraqah. Nas arenas, lutadores de diversos estilos, tamanhos, raças e formas se enfrentavam sob os urros da platéia. Eram tantas as emoções envolvidas em cada combate que ficava difícil para o guerreiro manter a mente zen para usar seus golpes da maneira correta. Mas Al-Nay adorou.

Agenciado por Benazir, Al-Nay passou a competir em mais e mais torneios, vencendo todos, com uma ou outra escorregadela que lhe garantiram algumas derrotas. Apesar disso, ele mantém um cartel invejável, principalmente para alguém honrado como Al-Nay. Ele vê o circuito como uma provação de Alá, um local onde ele pode testar sua força e espírito, tornando-se um verdadeiro guerreiro santo. Quando Benazir entrou para os Money Guys, Al-Nay tornou-se seu campeão. O Encontro das Feras é apenas mais um torneio para Al-Nay, mas ele entende que é importante para Benazir, e ela é tão boa para ele que ele se esforçará ao máximo para vencer, conforme ela pediu.

Aparência: Al Nay é um árabe na casa dos 20 anos. Ele veste-se com tecidos rústicos de um guerreiro do deserto, inclusive na cabeça, deixando apenas o rosto a mostra. Apesar de não demonstrar pelo excesso de vestes, seu físico é perfeito graças ao seu regime isento de impurezas e ao seus treinos rígidos. Al Nay usa braceletes dourados com desenhos e inscrições que remetem à sua família, para lembrá-lo dos deveres que possui como um autêntico Zayed. Seu rosto é moreno e sua cabeça é raspada, formando alguns desenhos com o ralo cabelo que sobrou. Sua barba é bem conservada, somente ao redor da boca e queixo, lhe dando um ar galante e exótico. Fora de combate, seu rosto deixa de ser rigido e sem emoções, para um jovial e cavalheiro Al-Nay. Nessas ocasiões veste-se com seda e outros tecidos finos, a menos que esteja treinando no templo.

Interpretando Al-Nay: você é um amante das lutas e um guerreiro honrado. Sua honra é o maior legado de sua família, e fará de tudo para protegê-la. Você se mentém firme no caminho da iluminação ensinado por seus mestres de Abu Dhabi e vê no street fighting a provação final de Alá. Você é inocente e puro, ignorando os prazeres terrenos como luxo e riqueza. Apesar disso, sente emoções indescritíveis quando Benazir fala doce ou quando lhe pede algo. Você acha que talvez sinta algo a mais por ela do que amizade, mas evita pensar nisso. Afinal, é errado, como os mestres disseram.

Baraqah

rashid-baraqah-champion

Baraqah é uma arte marcial rara e pouco conhecida, originária do Norte da África. Ela tem viajado o mundo, primeiramente próximo ao Oriente Médio, seguindo na direção da civilização islâmica. Seus seguidores, embora raros, podem ser encontrados em qualquer lugar onde os Islâmicos passaram.

Mestres de Baraqah não gostam de ensinar este estilo: as manobras de Baraqah são consideradas sagradas pelos islâmicos, concebidas para unir a graça dos Céus com uma saúde física perfeita. No entanto, apesar de tais promessas, estas técnicas são muito poderosas, quando utilizadas como manobras de autodefesa.

Técnicas de Baraqah são praticadas lentamente e graciosamente, mas quando aplicada em combate possuem uma velocidade vertiginosa. A maioria das técnicas de Baraqah lida com os braços, apesar de alguns lutadores utilizarem chutes e socos para pressionar as articulações e pontos sensíveis no corpo do adversário.

Baraqah raramente é visto, mesmo no mundo islâmico, seus mestres e alunos praticam sua arte por trás de portas fechadas, isolando esta arte milenar de olhares mundanos. Quando usado em um combate público, é transformado em algo mais simples e útil, suas técnicas se diluem ao seu mínimo.

Escolas:A maioria dos Mestres Baraqah são sufis – muçulmanos místicos que cultivam uma profunda comunhão com o divino. Treinar Baraqah tradicionalmente inclui o estudo das escrituras islâmicas, caligrafia e outras artes, bem como a hora da oração e meditação. As turmas de Baraqah são separadas por sexo, com homens e mulheres sendo ensinados separadamente.

Baraqah raramente é ensinado fora do mundo islâmico. As melhores escolas podem ser encontradas na Pérsia e na Ásia Menor, embora alguns rumores são de que permaneça na Espanha.

Membros:Quase todos os lutadores de Baraqah são muçulmanos, quer se trate de África, Malásia, ou Oriente Médio. Apenas os espiritualmente mais disciplinados são autorizados a avançar para o mais alto nível do estilo.

Conceitos:sifus, místicos, peregrinos
Chi Inicial: 4
Força de Vontade Inicial: 3
Lema:Você tem que aprender humildade. Baraqah não vem de nós, mas do céu. Só dominando nosso próprio ego e sentimentos é que o Baraqah pode fluir através de nós.

O atual campeão mundial de Baraqah é o árabe Rashid, do Vento Turbulento!

Manobras Especiais
Soco Chute
Ear Pop (2)
Hyakurenko (5)
Monkey Grab Punch (1)
Spinning Back Fist (1)
Spinning Knuckle (3)
Foot Sweep (1)
Reverse Waterfall (4)*
Wounded Knee (2)
Bloqueio Esportes
Deflecting Punch (1)
Energy Reflection (3)
Maka Wara (3)
Breakfall (1)
Drunken Monkey Roll (2)**
Apresamento Foco
Back Roll Throw (1)
Dislocate Limb (2)
Grappling Defense (3)
Improved Pin (2)
Pin (3)
Sleeper (3)
Soul Throw (3)*
Balance (3)
Baraqah Push (5)
Criminal Upper (4)*
Ghost Form (5)
Levitation (4)
Mind Reading (3)
No Ego (3)
Psycho Shield (1)*
Psychokinetic Channeling (4)
Regeneration (1)
Telekinesis (2)*
Telepathy (2)

* OBS: manobras marcadas com um ‘*’ não são oficiais da White Wolf, tendo sido desenvolvidas por fãs com base em manobras homônimas dos games da série Street Fighter
** OBS: manobras marcadas com dois ‘**’ são adições ao estilo Baraqah para que fique mais próximo ao que o personagem Rashid pratica.