Arquivo da tag: maculele

A Quintessência do Maculelê

A Quintessência do Maculelê

Associado diretamente à Capoeira, também existe no brasil este estilo armado. Ele normalmente é mais ligado á dança e performance que o combate propriamente dito. O Maculelê, no entanto, esconde em seus movimentos sincronizados uma forma de luta antiga, estrnha aos praticantes contemporâneos, mas que já serviu para ocultar o treinamento combativo dos escravos nos canaviais da era escravista.

Praticado inicialmente com cepos de cana, e depois com facões e porretes, o maculelê era uma forma de defesa contra a chibata utilizada pelos feitores e capatazes do engenho. Seus contra-ataques incluem amplas cruzadas de pernas combinadas com ataques armados à cabeça e pernas do agressor, durante o erguer-e-abaixar frenético do escravo. Saltos laterias completam o estilo, colocando o praticante em posições de difícil alcance.

A origem do maculelê é extremamente controversa, mas é aceito que o estilo teria surgido com mescla de tradições africanas e indígenas. Segundo uma lenda africana, uma tribo teria sido surpreendida por seus adversários enquanto todos os homens mais capazes se encontravam na caçada. os demais, quase todos idosos, armaram-se com bastões curtos e lutaram contra os inimigos, forçando sua retirada. Ao retornarem, os caçadores saudaram a coragem de seus companheiros de tribo, e a dança se perpetuou como forma de lembrar o ocorrido.

Durante a noite, o maculelê era praticado também com tochas, e assim se dava o treinamento de combate dos escravos, completando pela "Brincadeira de Angola", ou Capoeira. A dança pode ser vista também como uma forma de extravasar seu ódio contra os carcereiros: suas canções, em dialetos africanos, não podiam ser entendidos pelos senhores do engenho e carregavam todo o ódio dos negros.

O maculelê é um canto de rancor e também um grito de liberdade. Sua luta é muito mais psicológica que física: entregando-se à dança guerreira, os negros lutavam contra os horrores do cativeiro e escravidão. Era importante continuar lutando, mesmo que não tivessem à sua disposição as armas para tal, substituídas pelos bastões normalmente vistos na dança.

Praticantes de maculelê normalmente são reconhecidos por sua grande agilidade e astúcia em combate. Habilidades associadas são a capacidade de lutar com duas armas, o talento acrobático e a mescla de dança e luta, que também serve para confundir o inimigo. Por se tratar de uma forma tão exótica, é normal que o candidato a praticante encontre dificuldades até mesmo para entrar em contato com um tutor capaz de ensinar.

Conteúdo retirado e adaptado da Dragão Brasil #110. 

A Quintessência do Maculelê

Lutando com Bastões

Eagle - Mestre do Bojutsu

Um personagem que deseje lutar com bastões, obviamente deve possuir no mínimo 1 ponto na Técnica com ArmaBastão. Este ponto inicial lhe garantirá acesso às Manobras Básicas com Bastão, bem como aos modificadores do bastão quando estiver portando o mesmo (personagens que usem um bastão sem ter no mínimo  ponto na técnica necessária, recebem penalidades adicionais, veja mais abaixo). Esses modificadores devem ser utilizados sempre que o lutador estiver portando o Bastão:

  • o Dano calculado com Força + Técnica com Bastão + Modificador de Dano do Bastão + Modificador da Manobra;
  • a Velocidade é calculada com Destreza + Modificador de Vel. do Bastão + Modificador da Manobra;
  • o Movimento como Esportes + Modificador de Mov. do Bastão + Modificador da Manobra.

É importante que o jogador esteja ciente das regras para lutas com armas e que que ele deve preencher cartas de combate com as manobras básicas com bastão.

lutando-com-bastoes

Tipos de Bastões e Modificadores

Existem algumas variantes de bastões, desde bastões improvisados (cabos de vassoura e pernas de cadeiras), até os tetsu-bo, super incrementados com reforços de metal. Todos os bastões a seguir podem ser manejados por quem possuir no mínimo 1 ponto na Técnica com Bastão. Para quem não possuir a Técnica com Bastão, diminua em -1 os modificadores de Velocidade e Movimento dos bastões e desconsidere a Técnica com Bastão nos cálculos.

Bastão Improvisado 

Um bastão improvisado, ou porrete, é qualquer pedaço de madeira ou ferro que se pareça com um cilindro ou paralelepípedo com mais de 50cm de comprimento. Vale desde pernas de cadeira a cabos de vassoura. astões improvisados são tão vagabundos, que basta uma falha crítica durante um ataque para que o mesmo se torne inutilizável (seja por ter quebrado ao meio ou entortado).

Velocidade: -1 Dano: +1 Movimento: -1. Técnica Básica: Bastão. Empunhadura: Variável.

Bastão Longo/ Bo

Um bastão comprido com cerca de 1,80m (bastões de hockey se enquadram nesta categoria). Ele deve ser utilizado com as duas mãos, e a única diferença entre bastões longos de madeira ou metal é a resistência dos mesmos (o de metal não quebrará tão fácil quanto o de madeira).

Velocidade: +0 Dano: +2 Movimento: +1. Técnica Básica: Bastão. Empunhadura: Duas Mãos.

Bastão Curto/ Tonfa/ Cacetete

Um bastão curto com até 1m de comprimento (bastões de baseball se enquadram nesta categoria). Ele deve ser utilizado com apenas uma mão, embora o lutador possa empunhar um e cada mão (nenhum efeito adicional, apenas terá um reserva caso deixe cair um deles, embora no Maculelê seja obrigatório o uso de dois deles).

Velocidade: +1 Dano: +1 Movimento: +1. Técnica Básica: Bastão. Empunhadura: Uma Mão.

Tetsu-bo/ Bastão Reforçado

Um bastão longo ou curto com reforços de metal por dentro e/ou por fora, tornando-o mais rígido. Um Tetsu-bo causa +1 Dano ao dano normalmente causado pelo bastão (longo ou curto), enquanto que os demais modificadores continuam os mesmos.

Técnica Básica: Bastão. Empunhadura: Variável.

Shikomi-Zue/ Bengala-Espada

Este é um bastão que possui uma lâmina de espada escondida em uma de suas pontas. Normalmente se parece com um bastão ordinário ou bengala. Entretanto, basta remover um das pontas e a lâmina aparece na ponta do bastão, podendo ser usado como uma Lança ou em alguns casos, como espada. Quando está utilizando-o em forma de bengala ou bastão, use os mesmos modificadores do Bastão Curto (visto anteriormente). Quando se extrai sua ponta, deve usá-lo com a Técnica Lança (ou Espada, dependendo do modelo) e os modificadores a seguir.

Velocidade +1, Dano +2, Movimento +1.

Bojutsu - Rolento